Acessar o conteúdo principal

Uso do vídeo para auxiliar arbitragem no futebol é autorizado

Árbitros contarão com auxílio do vídeo
Árbitros contarão com auxílio do vídeo © Reuters
Texto por: RFI
2 min

O International Board bateu o martelo: o uso do vídeo para auxiliar a arbitragem foi oficialmente autorizado neste sábado (5), em Cardiff, onde se reuniu o órgão responsável por definir as regras do futebol.

Publicidade

 Trata-se da segunda etapa na abertura da utilização da tecnologia, depois dos sistemas que comprovam se a bola cruzou ou não a linha do gol, aprovados em 2012, e utilizados com sucesso em várias competições, inclusive a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Os primeiros testes serão efetuados 'offline', ou seja, sem comunicação entre o árbitro principal e o assistente de vídeo, mas a versão 'online' deverá ser usada, no mais tardar, na temporada 2017-2018.

No total, quatro casos serão avaliados: gol marcado, cartão vermelho, pênalti e erro na identidade de um jogador. Motivo de muitos erros de arbitragem, o impedimento não terá tira-teima com vídeo.

"Hoje, tomamos uma decisão verdadeiramente histórica para o futebol", sentenciou o novo presidente da Fifa, Gianni Infantino, que fazia a primeira viagem internacional desde sua eleição, no dia 26 de fevereiro, em Zurique.

Quarta substituição em pauta

Não é à toa que a novidade é aprovada sob o mandato de Infantino. O suíço foi o braço-direito de Michel Platini, presidente da Uefa, mais nunca compartilhou as ressalvas do ex-craque francês sobre o uso da tecnologia, embora continue defendendo a necessidade de preservar a "fluidez" do jogo.

"O International Board e a Fifa estão à frente do debate e não vão parar. Estamos ouvindo os torcedores, os jogadores, o futebol em geral. É claro que temos que ter cautela, mas estamos abertos para dar passos concretos à frente", enfatizou Infantino.

A reunião de Cardiff também resultou numa mudança da regra da chamada 'tríplice pena', quando o árbitro marca pênalti e aplica um cartão vermelho no mesmo lance, resultando também na expulsão do jogador.

"Se o goleiro ou o zagueiro tenta chegar na dividida de forma leal, procurando tocar a bola, e acaba cometendo a falta, ele não receberá cartão vermelho, apenas o amarelo", anunciou Infantino.

"Para qualquer outro caso, jogo violento ou lance que impede claramente o gol, o vermelho será aplicado. A nova regra entrará em vigor no dia 1º de junho, para a Eurocopa e a Copa América do Centenário", completou.

O International Board também abriu, a título experimental, a possibilidade de uma quarta substituição, em caso de prorrogação, mas as competições onde a mudança será testada ainda não foram definidas.

Outra novidade: se houver um comportamento inadequado de um jogador antes de uma partida, o árbitro terá o direito de vetar sua participação e pedir para que seja substituído por um companheiro de equipe antes do apito inicial.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.