Acessar o conteúdo principal
Itália

Berlusconi chega a acordo com chineses para venda do Milan

Torcedor do Milan vestindo camiseta em homenagem a Silvio Berlusconi.
Torcedor do Milan vestindo camiseta em homenagem a Silvio Berlusconi. GIUSEPPE CACACE / AFP
2 min

O ex-premiê italiano Silvio Berlusconi chegou nesta sexta-feira (5) a um acordo de venda de mais de 99% da sua equipe de futebol, o Milan, para um grupo de investidores da China, que se comprometeu a injetar € 350 milhões no clube.

Publicidade

O comunicado foi feito pelo Fininvest, o grupo financeiro da família do ex-primeiro-ministro italiano. O Milan, 18 vezes campeão italiano e sete vezes campeão da Europa, se une assim assim ao tradicional rival Inter de Milão, que foi comprado em junho pelo Suning, outro grupo de empresários da China.

Após vários meses de negociações, um acordo preliminar de venda, que estabelece o valor do clube de futebol em € 740 milhões, foi assinado nesta sexta-feira entre Danilo Pellegrino, presidente da Fininvest, e Han Li, representante dos investidores chineses, segundo o comunicado.

Dívidas

Entre os futuros proprietários do Milan, que integram um grupo batizado Sino-Europe Sports Investment Management Changxing, estão a empresa Haixia Capital e o empresário Yonghong Li, assim como empresas chinesas públicas e privadas da indústria e das finanças.

A venda, que precisa da autorização das autoridades italianas e chinesas, deve ser finalizada ainda em 2016, com uma injeção de € 350 milhões em três anos, para sanar a dívida de € 220 milhões do clube.

Para confirmar o acordo preliminar, os investidores chineses se comprometeram a desembolsar imediatamente € 15 milhões e outros € 85 milhões em 35 dias.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.