Acessar o conteúdo principal
Rio 2016/Atletismo

Usain Bolt vence e é ouro nos 100m nas Olimpíadas do Rio

Usain Bolt se tornou tricampeão olímpico da prova dos 100m rasos na Rio 2016.
Usain Bolt se tornou tricampeão olímpico da prova dos 100m rasos na Rio 2016. REUTERS/Dylan Martinez
2 min

O jamaicano Usain Bolt se tornou na noite deste domingo (14) tricampeão olímpico da prova dos 100m rasos ao cruzar em primeiro a linha de chegada com o tempo de 9,81 segundos. O título no Rio aumenta a incrível marca do atleta que já soma sete medalhas de ouro em Jogos Olímpicos.

Publicidade

Depois de se classificar com o melhor tempo das eliminatórias com certa tranquilidade, Bolt mostrou mais uma vez porque é o fenômeno das pistas. A largada dos 100m no Estádio Olímpico não foi das melhores, ao contrário. Bolt teve o segundo pior tempo de reação da prova (0.155), apenas melhor que o marfinense Ben Youssef Meite.

Mas o jamaicano conseguiu se recuperar a partir da metade da prova, que chegou a ser liderada pelo seu principal adversário Justin Gatlin. O americano terminou em segundo e ficou com a medalha de prata com o tempo de 9,89s. Em terceiro chegou o canadense Andre de Brasse, com 9,91s.

O jamaicano Usain Bolt durante a prova dos 100 metros rasos no Rio de Janeiro.
O jamaicano Usain Bolt durante a prova dos 100 metros rasos no Rio de Janeiro. REUTERS/Carlos Barria

Confiante na reta final, Bolt chegou a bater a mão no peito antes mesmo de cruzar a linha, comemorando a nova vitória que amplia ainda mais o seu impressionante desempenho nas pistas.

“Estou feliz de estar aqui, e fiz o que devia fazer. É muito bom cruzar a linha de chegada antes dos outros.. É um sentimento muito bom e estou muito feliz”, disse Bolt logo após deixar a pista.  “Depois da semifinais, sabia que ia ganhar de novo. A única coisa que tinha que fazer era correr. E foi o que eu fiz. Estou muito orgulhoso de mim mesmo, é um sentimento maravilhoso. E vim para isso: fazer o melhor possível e por isso sou o melhor”, celebrou.

Apesar do bom resultado, o homem mais rápido do mundo ficou longe de quebrar seus recordes mundial estabelecido em 2009, em Berlim, quando completou a prova em 9,58s, e  olímpico, em Londres 2012, quando cravou 9,63s. A mais nova conquista na carreira acontece a uma semana do jamaicano completar 30 anos de idade.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.