Brasil/Copa da Rússia

Libération diz irônico que “Neymar entra para a história”

Capa do jornal l'Équipe deste sábado, 23 de junho de 2018.
Capa do jornal l'Équipe deste sábado, 23 de junho de 2018. DR

A foto de Neymar chorando é capa do jornal L’Équipe deste sábado e ilustra os artigos da imprensa esportiva francesa sobre a atuação do atacante brasileiro na vitória contra a Costa Rica, por 2 a 0. Os jornais são compreensivos com o jogador do PSG que está com a emoção “à flor da pele”. Irônico, Libération escreve que “Neymar entrou para a história”, mas não por sua sensibilidade e sim por ter marcado um gol aos sete minutos dos acréscimos finais, um recorde em Copas do Mundo!

Publicidade

Libération informa que, segundo a FIFA, os quatro gols mais “tardios” da história da Copa do Mundo foram marcados 5 minutos após o tempo regulamentar. “Os acréscimos finais salvaram o Brasil”, e o resultado mostra a dificuldade que a seleção canarinho teve para superar os adversários.

Depois do empate da estreia contra a Suíça, os torcedores brasileiros ainda não estão tranquilos pois a classificação para as oitavas de final só será definida no jogo contra a Sérvia, sentencia o diário.

"Alvo sensível"

“À flor da pele, oprimido pela emoção, Neymar terminou o jogo em lágrimas, depois de marcar o segundo gol do Brasil”, destaca em sua primeira página o L’Équipe. Apesar de a vitória ter sido conquistada no tempo adicional, ela relançou a seleção na competição e mostrou que o atacante brasileiro está de volta, com belas jogadas, elogia o jornal.

Neymar, vítima de várias faltas, é “um alvo sensível”, aponta Aujourd’hui en France. A vitória brasileira já estava garantida depois do gol de Coutinho, também nos acréscimos, mas Neymar marcou pela primeira vez no Mundial e não pde conter o choro. O diário também elogia outro jogador do PSG, Thiago Silva, que “realiza um excelente mundial”.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.