Acessar o conteúdo principal

Liverpool festeja título de campeão inglês após 30 anos de espera e em meio a pandemia

Liverpool fans celebrate the club's first league title in 30 years outside Anfield
Liverpool fans celebrate the club's first league title in 30 years outside Anfield AFP/File
Texto por: RFI
4 min

Foram três décadas de espera até o Liverpool voltar a celebrar o título de campeão inglês. A epidemia de coronavírus ofuscou um pouco o brilho da festa, comemorada de maneira entusiasmada, mas também limitada devido às condições sanitárias excepcionais. O título da "Premier League" foi conquistado por antecipação após a derrota de 2 a 1 do Manchester City para o Chelsea. 

Publicidade

O 19º título de campeão da Inglaterra dos “Reds”, que põe fim a uma espera de trinta anos, sempre será lembrado de maneira especial na lista de troféus do clube: é que ele foi conquistado  pela primeira vez na história do futebol inglês, em estádios vazios, após uma pausa de três meses na competição devido a uma pandemia que faz mais vitimas na Inglaterra do que em qualquer outro país na Europa.

Mas essa situação inédita não deve manchar o brilho de uma trajetória excepcional.  Este troféu está entre os mais bonitos e importantes da história do clube, atualmente campeão inglês, campeão da Liga dos Campeões da Europa e campeão mundial de clubes. 

O título foi garantido já na 31ª rodada, depois da vitória do Chelsea, que deixou o Manchester City sem mais condições de alcançar o líder incontestável. Na noite anterior, o Liverpool havia goleado por 4 a 0 sobre o Crystal Pallace, chegando a 86 pontos, ou seja, 23 à frente do seu principal concorrente, o vice da tabela treinado pelo espanhol Pep Guardiola.  

O Liverpool, sob o comando do alemão Jürgen Klopp, está invicto em seu estádio há mais de três anos. E ele já conquistou 24 vitórias consecutivas em em Anfield, outro recorde que continua em andamento.

Liverpool, berço de novas estrelas do futebol 

O Liverpool superou todos os obstáculos que um futuro campeão deve superar, além da Covid-19. E fez tudo isso com uma equipe na qual não havia nenhuma estrela quando Jürgen Klopp começou a moldá-lo ao seu estilo. 

O egípcio  Mohamed Salah, o senegalês Sadio Mané e o holandês  Virgil van Dijk e o inglês Trent Alexander-Arnold se tornaram estrelas mundiais do futebol com o Liverpool, que tem ainda no elenco os brasileiros Roberto Firmino, Fabinho e Alisson. 

A história do clube é marcada por momentos de emoção como a final da Liga dos Campeões de 2005, quando venceu nos pênaltis contra o Milan. Mas nunca uma temporada foi tão vitoriosa como a atual.

Comemoração nas ruas de Liverpool 

Dezenas de torcedores foram para a frente do estádio Anfield, e rapidamente foram seguidos por outros fanáticos que promoveram um desfile de carros buzinando para celebrar a nova conquista. 

Em poucos minutos, os arredores do estádio já estavam invadidos por uma multidão carregando lenços e bandeiras nas cores vermelha e branca do clube, desafiando por alguns instantes as regras de distanciamento social devido ao coronavírus.

Milhares de torcedores acompanharam um show de fogos de artifício e comemoraram com muita cerveja uma conquistada aguardado por 30 anos. E, independentemente de não poderem estar no estádio, diante das restrições provocadas pela pandemia, puderam festejar em circunstâncias excepcionais, que farão parte da memória coletiva do clube no longo caminho para a vitória.

Uma conquista culminante após uma temporada histórica em que os Reds dominaram o campeonato, sob a batuta do treinador alemão. O exaltado Jürgen Klopp expressou todo o seu alívio e alegria e dedicou o triunfo a todos os fãs do clube, enquanto aguardam comemorações grandiosas prometidas pela cidade o mais rápido possível.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.