Com lesão de Mbappé, PSG procura solução para substituir parceiro de Neymar na Liga dos Campeões

L'attaquant du PSG Kylian Mbappé blessé et ses coéquipiers, après le succès en finale de la Coupe de France contre Saint-Etienne, le 24 juillet 2020 au Stade de France
L'attaquant du PSG Kylian Mbappé blessé et ses coéquipiers, après le succès en finale de la Coupe de France contre Saint-Etienne, le 24 juillet 2020 au Stade de France AFP

Com Kylian Mbappé lesionado e com dúvidas sobre quando ele estará recuperado, o Paris Saint-Germain (PSG) se depara com o dilema de aguardar o retorno a tempo de sua jovem estrela, que faz dupla com o brasileiro Neymar em campo, ou de criar possíveis alternativas para substituir o atacante, antes das quartas de final da Liga dos Campeões, em agosto.  

Publicidade

O dilema começou na sexta-feira (24), quando Mbappé foi substituído após sofrer uma lesão numa entrada dura de um jogador do Saint-Etienne durante a final da Copa da França, vencida pelo PSG. O craque foi vítima de uma torção no tornozelo direito.

Desde o primeiro minuto do diagnóstico, Mbappé manteve uma atitude positiva, entre sorrisos durante a entrega do troféu da Copa e imagens otimistas nas redes sociais, para tranquilizar os torcedores. Mas o tempo estimado de afastamento é de cerca de três semanas e o jogador estará ausente nesta sexta-feira (31) na final da Copa da Liga, contra o Lyon, além do amistoso de 5 de agosto contra o Sochaux.

Esses dois jogos eram destinados a calibrar o nível do PSG antes do duelo contra o Atalanta, no dia 12 de agosto, em Lisboa, no jogo único das quartas de final da Liga dos Campeões. Mas a efetiva dupla Mbappé-Neymar parece por enquanto ameaçada para o confronto contra a equipe italiana, uma das sensações do futebol europeu nesta temporada.

"Se Mbappé não estiver, tem Neymar"

O técnico do PSG, Thomas Tuchel, tem alternativas, embora elas não pareçam muito numerosas: ele pode manter o sistema com quatro jogadores claramente ofensivos e substituir Mbappé por Pablo Sarabia ou Eric Maxim Choupo-Moting, ou mudar o desenho tático e adicionar um meia num esquema de 4-3-3.

"Se Mbappé não estiver, existe Neymar. Se Neymar não está, há (Mauro) Icardi. Se Icardi não está, há (Ángel) Di María. Este Paris Saint-Germain tem muitos bons jogadores. A ausência de um jogador não é suficiente para enfraquecê-lo", afirmou o técnico do Lyon, Rudi Garcia, próximo adversário da equipe parisiense.

No entanto, Garcia não incluiu em sua lista o espanhol Pablo Sarabia (28 anos), que sem fazer muito barulho, mostrou seu talento nas oportunidades que teve. Apesar do status de 'substituto de luxo', o ex-atacante do Sevilha foi decisivo em várias ocasiões, com 14 gols levando em consideração todas as competições pouco antes da pandemia de Covid-19 interromper o futebol francês em março.

Marquinhos no meio de campo?

Há quem aposte em uma mudança de esquema, com Marquinhos no meio de campo. Durante a primeira parte da temporada, o zagueiro brasileiro atuou como meia num esquema de 4-3-3, com o qual o PSG aumentou o equilíbrio de suas linhas em jogos importantes.

Com um potencial ofensivo reduzido pelas dúvidas de Mbappé e a ausência de Di María, suspenso para o confronto nas quartas de final da Liga dos Campeões, Tuchel pode optar pela 'via Marquinhos' no centro, sabendo que a dupla de zaga Thiago Silva e Presnel Kimpembe dá garantias na defesa.

Agora, o PSG ainda tem dois jogos, um oficial e outro amistoso, para testar seu 'plano B' antes de viajar para Portugal para o maior desafio da temporada.

(Com informações da AFP)

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.