Acessar o conteúdo principal

Lesão de Neymar não é grave, mas volta aos gramados só deve ocorrer em 2021

A edição do Le Parisien desta terça-feira (15) analisa as perspectivas de recuperação de Neymar, contundido no último domingo (13).
A edição do Le Parisien desta terça-feira (15) analisa as perspectivas de recuperação de Neymar, contundido no último domingo (13). © Fotomontagem RFI/Adriana de Freitas
Texto por: RFI
3 min

O jornal Le Parisien desta terça-feira (15) dá destaque à contusão que vai tirar Neymar dos campos neste fim de ano. Segundo o diário, a estrela do PSG deve voltar aos gramados em janeiro de 2021.

Publicidade

"Objetivo 2021 para Neymar" foi o título escolhido pelo jornal Le Parisien para abordar as perspectivas de recuperação do jogador, comentadas em duas páginas. Após uma dura entrada do volante Thiago Mendes, do Lyon, no domingo (13), o atacante do PSG saiu de campo chorando e carregado em uma maca, suscitando temor no clube e nos torcedores.

Le Parisien publica que a boa notícia é que os primeiros exames mostraram que a lesão no tornozelo esquerdo não é grave. No entanto, o craque brasileiro só vai poder retornar aos gramados no ano que vem. 

Em comunicado divulgado na segunda-feira (14), o clube se diz "aliviado" porque imaginava que o ferimento poderia ser muito mais grave. Também informa que Neymar será submetido a novos exames na quarta-feira (16). 

Segundo Le Parisien, a grande preocupação do PSG era de uma fratura no pé esquerdo do brasileiro, que resultaria em um novo pesadelo para o atleta, a exemplo do que ocorreu em 2018 e se repetiu em 2019, quando uma entorse no pé direito resultou na fratura do quinto metatarso de Neymar. Na época, ele ficou afastado por várias semanas e foi operado no Brasil. 

O diário francês acompanhou a saída do brasileiro do Hospital Americano, na região parisiense, depois dos primeiros exames realizados nesta segunda-feira (14). A matéria afirma que Neymar pôde deixar o local caminhando normalmente, sem muletas e sem a ajuda de ninguém para andar. 

Nas redes sociais, o craque explicou que, no domingo, ao ser vítima da entrada de Thiago Mendes no estádio Parc des Princes, chorou em campo de dor, mas também de desespero. Ele disse ter sentido "medo e angústia" ao lembrar da cirurgia à qual foi submetido por ocasião da outra contusão. 

Três semanas de ausência

Segundo a reportagem, em função dos resultados dos próximos exames, os médicos do PSG poderão ajustar a duração da indisponibilidade de Neymar, mas "tudo indica que ele deve se ausentar durante cerca de três semanas". O jornal estima que o brasileiro estará em forma para as oitavas de final da Liga dos Campeões em fevereiro. 

O que é certo, por enquanto, é que Neymar estará em Paris até quarta-feira (16), afirma a matéria. O jornal adianta que o jogador deve viajar para passar o Natal no Brasil, mas todos desconhecem a agenda do craque para as próximas semanas. Em 2019, após a piora da lesão no pé direito, ele escolheu realizar o tratamento em sua luxuosa mansão em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, sob acompanhamento da equipe médica do PSG. Mas, até o momento, nenhuma decisão foi anunciada, conclui o jornal Le Parisien

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.