Fragilidade de Neymar está associada a seu estilo de vida, diz campeão francês da Copa de 98

"Neymar se expõe muito e, como ele é frágil, às vezes é vítima de lesões", afirma o ex-jogador francês Bixente Lizarazu.
"Neymar se expõe muito e, como ele é frágil, às vezes é vítima de lesões", afirma o ex-jogador francês Bixente Lizarazu. AP - Thibault Camus

O PSG enfrenta o Barcelona nesta terça-feira (16) pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. O clube parisiense tem sede de vingança pela fatídica derrota de 6 a 1 há quatro anos. No entanto, a equipe não poderá contar com Neymar, lesionado, mais uma vez. Em entrevista à Franceinfo, Bixente Lizarazu, ex-craque da Seleção da francesa de 1998, avalia a fragilidade do brasileiro: "O problema é que ele faz uma a cada duas partidas pelo PSG".

Publicidade

Lizarazu acredita que a "remontada" - como ficou conhecida a eliminação do PSG pelo Barça nas oitavas de final da Champions em 2017 - será completamente esquecida pelos parisienses. No entanto, o que é constantemente lembrado é a ausência de Neymar dos jogos. Para o campeão da Copa de 1998, vários fatores podem explicar a fragilidade do atacante brasileiro.

"Acredito que Neymar aproveite sua vida, mas quando somos um atleta de alto nível, é preciso ter uma rotina extremamente estrita para resistir, para não se machucar", afirma Lizarazu em entrevista à Franceinfo.

O ex-jogador cita como exemplo o craque português Cristiano Ronaldo, "profissional em todos os lugares e o tempo inteiro". "Neymar diz que ele precisa viver e se divertir para estar bem em campo. O problema é que ele joga uma a cada duas partidas pelo PSG", reitera.

Lizarazu explica que o que falta para o atacante brasileiro é um melhor "treinamento invisível". "É toda a preparação que podemos ter fora dos treinos e das competições. Ou seja, a dieta, o descanso, ter uma rotina de vida perfeita, uma concentração perfeita", explica.

Outro problema que o ex-campeão francês acredita que prejudica Neymar é seu estilo de jogo, que o deixa "extremamente exposto". "Ele é um driblador e abusa disso. Por isso, muitas vezes ele acaba tendo que sair de campo simplesmente por uma questão de ego", ressalta.

Lizarazu destaca que muitas vezes os adversários não querem ser humilhados pelo jogador brasileiro, "então, às vezes, eles se defendem de forma um pouco dura". "Neymar se expõe muito e, como ele é frágil, às vezes é vítima de lesões e, outras vezes, ele se machuca sozinho", completa.

Desfalque de Neymar prejudica PSG na Champions

Para o ex-jogador francês, não há dúvidas de que o desfalque de Neymar nesta noite vai prejudicar o desempenho do PSG. Além disso, a equipe não poderá contar com o argentino Di Maria, que também está lesionado. "São os dois que fazem passes dentro da equipe, especialmente para o Kylian Mbappé."

No entanto, Lizarazu destaca que o Barcelona também tem ausências importantes em sua defesa, como Piqué: "As duas equipes estão desequilibradas e desfalcadas por jogadores importantes", observa.

O campeão francês também lembra que a situação do PSG é complicada hoje, especialmente devido à recente mudança de treinador. O atual técnico, Mauricio Pochettino, "não conseguiu ainda encontrar um bom ritmo em sua equipe".

"É um time, na minha opinião, particularmente fraco no meio de campo, mas a defesa, com o brasileiro e capitão Marquinhos, é muito boa. Se todos os atacantes estão jogando, é um dos melhores ataques da Europa, mas o meio de campo é um pouco frágil. É por isso que essa equipe não tem um bom dinamismo neste momento", diz.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.