"Imprevisível" PSG desafia Bayern em Munique pela quartas da Liga dos Campeões

Contra o Bayern, o PSG terá a volta de Neymar (aqui em lance durante a final da Liga dos campeões de 2020).
Contra o Bayern, o PSG terá a volta de Neymar (aqui em lance durante a final da Liga dos campeões de 2020). AP - Matthew Childs

O jogo Bayern de Munique e PSG pela Liga dos Campeões da Europa recebe atenção especial da imprensa francesa nesta quarta-feira (07) e ilustra manchetes de vários jornais. A partida em Munique é a primeira entre os dois clubes na estreia das quartas-de final da competição europeia. 

Publicidade

Para o diário Le Parisien, o PSG tem uma "oportunidade de ouro" esta noite para fazer um bom resultado em Munique e apagar um pouco a triste lembrança de agosto passado, quando os alemães venceram a final da Liga dos Campeões. O resultado  impediu o time parisiense de erguer o sonhado troféu que persegue há anos, e um dos motivos da contratação de Neymar.

No seu editorial, Le Parisien diz que a Alemanha é melhor que a França em quase tudo, desde a economia com mais exportações de produtos e menos desemprego, passando pela política, com a estabilidade de Angela Merkel no comando do país há 10 anos. No futebol é a mesma coisa. O Bayern de Munique é muito mais sólido que o PSG e o número de títulos fala por si, sendo seis conquistas da Liga dos Campeões contra nenhuma do time parisiense.

Mas, lembra o jornal em tom esperançoso, o Paris Saint-Germain provou que pode bater as principais equipes como o Barcelona, na fase anterior. Mas, para isso, ressalta o texto, depende do desempenho em campo de suas duas grandes estrelas: Neymar e Mbappé. Às vezes eles têm dificuldade de mostrar o amor pela camisa, mas cabe a eles calarem seus críticos.

Time imprevisível 

Para Le Figaro, um PSG cheio de incertezas, dúvidas e bastante irregular vai entrar no gramado da Allianz Arena, em Munique. O treinador do PSG reconhece que vai enfrentar uma das melhores equipes do mundo, com uma força coletiva, uma alma e um grande estado de espírito, destaca a reportagem, lembrando que o Bayern caminha para seu nono título consecutivo de campeão alemão. 

Apesar da ausência do melhor jogador do mundo, o polonês Robert Lewandowski, machucado, o Bayern de Munique mesmo assim é um time "extremamente perigoso". A questão, segundo Le Figaro, é saber o que esperar do PSG, um time capaz de grandes proezas como a goleada de 4 a 1 contra o Barcelona no Camp Nou, mas de partidas decepcionantes como as recentes derrotas em casa pelo campeonato francês. Enfim, o PSG é um time imprevisível, segundo Le Figaro.

Marcar para manter chances 

O esportivo L’Équipe dedica dez páginas ao confronto com análises táticas e até de reportagens de bastidores do clube alemão, conhecido por muitas disputas internas de poder entre treinadores e dirigentes, mas que nunca impediram o clube de se transformar em uma máquina de títulos.

Diante dos atuais campeões da competição, que não perdem há quase dois anos jogos da Liga dos Campeões, o PSG tem de ser "perfeito" se quiser manter suas chances de classificação para as semifinais. 

L’Équipe lembra que nesta temporada as melhores partidas do PSG foram com a ausência de uma de suas estrelas, Neymar ou Mbappé, mas ter os dois hoje em campo pode tornar a tarefa do time parisiense menos difícil. Para o diário esportivo, o importante para o Paris Saint-Germain será marcar gols esta noite em Munique, uma tarefa que "não é impossível".  

Apesar de o capitão Marquinhos dizer que o reencontro com o Bayern não se trata de uma revanche da temporada passada, o PSG tem um acerto de contas a fazer com o clube alemão, escreve L’Équipe

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.