Olimpíada de Tóquio: Foco de Covid-19 é detectado em hotel de judocas brasileiros no Japão

Seleção brasileira de judô treina para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.
Seleção brasileira de judô treina para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. © Gaspar Nóbrega/COI/Facebook

Pelo menos oito funcionários de um hotel japonês na cidade de Hamamatsu, a oeste de Tóquio, onde está alojada a equipe brasileira de judô, deram positivo em testes de Covid-19, informaram nesta quinta-feira (15) as autoridadfes locais. Além desses casos, em Munakata (sudoeste), um integrante da delegação russa de rugby de 7 foi hospitalizado depois de testar positivo para o coronavírus.  

Publicidade

Os testes no hotel da equipe brasileira de judô, de 30 pessoas, foram feitos no sábado (10) e nenhuma das pessoas infectadas esteve em contato com os atletas, segundo agentres sanitários e de esportes de Hamamatsu. O Brasil é representado na competição por 13 judocas, sete homens e seis mulheres.   

"Somente quem apresenta um teste negativo está trabalhando" com a equipe de judô, afirmou Yoshinobu Sawada, funcionário ligado à organização esportiva na cidade. "Explicamos à equipe que somente trabalhadores saudáveis estão na bolha. Acredito que eles entenderam a situação e nossas medidas anticontágio", acrescentou.

Russo é hospitalizado 

Em Munakata (sudoeste), um membro da equipe olímpica russa de rugby de 7 foi hospitalizado nesta quinta-feira depois de testar positivo para a Covid-19. A delegação russa, composta por 16 atletas e dez membros do pessoal técnico, desembarcou em Tóquio no sábado e não teve contato próximo com outras pessoas desde então, de acordo com um funcionário municipal. O resto do grupo está agora em quarentena no hotel. Em caso de testes negativos, a equipe poderá retomar os treinos na sexta-feira, segundo a mesma fonte.

Esses dois incidentes distintos acontecem no momento em que Tóquio se prepara para sediar as Olimpíadas a portas fechadas e com rígidas restrições para todos os participantes – atletas, oficiais ou jornalistas do exterior.

Um estado de emergência entrou em vigor novamente desde segunda-feira (12) em Tóquio, devido ao aumento das contaminações. A cidade registrou na quarta-feira 1.149 casos positivos de Covid-19, o número mais alto desde janeiro. Bares e restaurantes são orientados a reduzir o horário de funcionamento e, teoricamente, não deveriam servir bebidas alcoólicas. Os atletas olímpicos estão sujeitos a medidas rígidas de segurança e são mantidos afastados do público japonês.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) declarou na quarta-feira que, das mais de 8.000 pessoas que chegaram ao Japão entre 1º e 13 de julho, somente três deram positivo para a Covid-19 ao entrar no país e foram colocadas em isolamento.

O presidente do COI, Thomas Bach, se comprometeu a "não trazer qualquer risco" ao Japão com os Jogos, que serão abertos em 23 de julho. A promessa é de que 85% dos residentes da Vila Olímpica estarão vacinados e essa taxa é de quase 100% para os membros do COI e funcionários olímpicos que chegam do exterior, também destacou Bach.

Com informações da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.