Áustria/Sequestro

Jovem austríaca conta em livro os 8 anos que ficou sequestrada

Natascha Kampusch publicou o livro 3096 dias, biografia do seu sequestro.
Natascha Kampusch publicou o livro 3096 dias, biografia do seu sequestro. REUTERS

"3.096 dias no cativeiro". Este é o título do livro lançado nesta quarta-feira na Áustria por Natascha Kampusch, a jovem austríaca que passou oito anos presa em um porão em Strasshof, nos arredores de Viena. Seu sequestrou começou no dia  2 de março de 1998 e terminou em 23 de agosto de 2006. A autobiografia foi lançada em uma livraria da capital e Natascha leu trechos da tragédia que viveu dos dez aos dezoito anos, até escapar do seu sequestrador. Hoje ela está com 22 anos.  

Publicidade

Baseada em sua vivência, a obra esmiúça o perfil do perverso Wolfgang Prik-lopil, que a maltratava psicologicamente e fisicamente com humilhações, torturas como, por exemplo, mergulhar sua cabeça em um balde de água, apertando a traqueia para aumentar a sensação de sufocamento.

Entre auto-flagelação, tentativas de suicídio e até trocas inocentes de carinho, Natascha descreve dolorosamente sua relação de ódio e amor com este engenheiro eletrônico de 44 anos, dono de uma casa bonita na periferia de Viena.

O algoz repetia sem cessar à Natascha que ela era sua criação, e acabou virando "Bibiana", um ser criado por ele. A publicação do livro pode ser considerada um primeiro passo para a libertação psicológica da jovem que, no entanto, continua apegada ao seu carrasco. A prova é que ela comprou a casa e o carro do seu torturador.

O tão desejado ponto final no passado ainda parece estar longe para Natascha Kampusch, que confessou passar a maior parte do tempo trancada em seu apartamento.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.