Grécia/Crise

Governo grego sela acordo com bancos para garantir liquidez no mercado

O ministro grego das finanças, Georges Papaconstantinou.
O ministro grego das finanças, Georges Papaconstantinou. Reuters

O governo da Grécia anunciou, nesta terça-feira, ter concluído um acordo com os bancos gregos para injetar 25 bilhões de euros, cerca de 57 bilhões de reais, na economia local.

Publicidade

O acordo concluído com os bancos deve facilitar a concessão de crédito num momento em que a economia grega, sufocada pela crise e pelo plano de austeridade do governo, enfrenta problemas de liquidez. A injeção direta de 25 bilhões de euros no mercado local, cerca de 57 bilhões de reais, tem garantias do Estado.

No ano passado, os bancos gregos já tinham se beneficiado de 30 bilhões de euros de dinheiro do Estado. Há dois meses, o governo fez um novo repasse, totalizando 55 bilhões de euros.

O ministro das Finanças, Georges Papaconstantinou, pediu aos bancos gregos que ofereçam crédito às empresas para ajudar no reaquecimento da economia. A Grécia enfrenta uma grave recessão desde que o governo do país lançou um plano de austeridade que fará o PIB grego encolher 4% este ano.

Num relatório publicado nessa segunda-feira, a agência de notação Moody's continuou apontando uma perspectiva negativa para os bancos gregos, uma avaliação rejeitada pelo ministro das Finanças. Papaconstantinou afirma que o setor bancário grego é sólido, o que foi confirmado, segundo o ministro, pelos testes de resistência europeus realizados em julho.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.