Suécia

Nobel de medicina vai para o "pai" do bebê de proveta

Robert Edwards, prêmio Nobel de medicina.
Robert Edwards, prêmio Nobel de medicina.

Tem início hoje, em Estocolmo, na Suécia, a temporada 2010 dos prêmios Nobel. O primeiro anúncio, ocorrido na manhã dessa segunda-feira, foi o vencedor do Nobel de medicina, que ficou com o fisiologista britânico Robert Edwards, pioneiro no desenvolvimento da técnica de fertilização in vitro.

Publicidade

Robert Edwards, de 85 anos, foi premiado pelo seu trabalho que permitiu o desenvolvimento da técnica da fertilização in vitro. Segundo o comunicado do comitê do prêmio Nobel, as realizações do fisiologista britânico tornaram possível tratar a infertilidade, um problema grave que aflige cerca de 10% dos casais no mundo.

O cientista iniciou suas pesquisas nos anos 50, a partir da biologia fundamental e fertilização. Ele percebeu que a fecundação fora do corpo poderia ser um caminho para tratar o problema da infertilidade. Edwards estabeleceu os princípios fudamentais de uma técnica revoluncionária e conseguiu realizar a fertilização de óvulos humanos em tubos de ensaio.

Para o comitê do prêmio Nobel, os esforços do cientista britânico foram coroados com o nascimento, em 25 de julho de 1978, do primeiro bebê de proveta do mundo. A contribuição do médico é considerada um marco no desenvolvimento da medicina moderna. Cerca de 4 milhões de pessoas já nasceram desde então através da técnica da fertilização in vitro.

O prêmio Nobel de medicina é dotado de um valor de cerca de US$ 1,5 milhão. Robert Edwards é o trigésimo britânico a obter o pretigioso prêmio na área da medicina.

Dissidente chinês é favorito para Nobel da paz

O Nobel de física será anunciado amanhã e o de química, na quarta-feira. Mas a maior expectativa é para o prêmio Nobel de literatura, que será anunciado na próxima quinta-feira, e para o Nobel da paz, que será atribuído na sexta-feira, em Oslo, na Noruega.

Depois da polêmica escolha do presidente Barack Obama, no ano passado, a Fundação Nobel pode, este ano, agraciar com o prêmio da paz um dissidente chinês, apesar dos protestos da China. Segundo o historiador Asle Sveen, que há anos segue a atribuição dos prêmios, o Nobel da paz poderia ser atribuído a Liu Xiaobo, condenado, em dezembro do ano passado, a 11 anos de prisão por ter sido um dos autores de uma petição publicada na internet pedindo mais democracia na China. O governo chinês já advertiu que, nesse caso, a escolha seria um gesto de inimizade que afetaria as relações entre a China e a Noruega, país onde o prêmio é anunciado.

Para o Nobel de Literatura, os rumores indicam que o vencedor poderia ser uma mulher, um poeta ou um autor africano. Entre os potenciais vencedores estão a escritora argelina Assia Djebar, o sueco Tomas Transtromer, o poeta sírio Adonis e o sul-coreano Ko Un.

O prêmio Nobel foi instituído em testamento por Alfred Nobel, químico e industrial sueco, inventor da dinamite. Ele recompensa, em cinco áreas, pessoas que fizeram pesquisas importantes, criaram técnicas pioneiras ou deram contribuições destacadas à sociedade.

Alfred Nobel jamais criou um prêmio de economia. O que se conhece hoje por Nobel de economia é na verdade um prêmio atribuído pelo Banco Central da Suécia em memória de Alfred Nobel. Esse prêmio será anunciado na próxima segunda-feira.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.