Grã-Bretannha/Crise

Governo britânico anuncia plano de austeridade sem precedentes

O ministro das Finanças britânico, George Osborne anunciou hoje cortes drásticos no orçamento para tentar diminuir o rombo nas contas públicas.
O ministro das Finanças britânico, George Osborne anunciou hoje cortes drásticos no orçamento para tentar diminuir o rombo nas contas públicas. Reuters

O governo do premiê David Cameron anunciou hoje cortes drásticos no orçamento. 490 mil empregos serão cortados no serviço publico. O governo britânico quer economizar 83 bilhões de libras, o equivalente a 219 bilhões de reais, até 2015. As medidas impopulares visam diminuir o rombo nas contas públicas.

Publicidade

O drástico plano de austeridade, anunciado pelo ministro das Finanças George Osborne, confirmou o que já era conhecido. A Grã-Bretanha vai reduzir as despesas públicas para corrigir seu déficit orçamentário inédito, que no último exercício financeiro foi superior a 106 bilhões de libras, quase 279 bilhões de reais. O valor corresponde a 11% do PIB britânico.

O governo de coalizão conservador-liberal-democrata, que assumiu em maio passado, culpa os trabalhistas pelos gastos muito acima da arrecadação fiscal obrigando o governo a captar recursos no mercado financeiro. Os trabalhistas, no entanto, se defendem dizendo que os gastos subiram para financiar as consequências da recessão que atingiu duramente a Grã-Bretanha.

Com exceção da Saúde Pública, que gasta anualmente 106,4 bilhões de libras, todos os demais setores do governo serão obrigados a fazer cortes que variam de 8 a 25% do orçamento atual. A idade mínima da aposentadoria vai aumentar passando de 65 para 66 anos para os homens até 2014, e gradualmente de 60 para 66 anos para as mulheres até 2020.

O setor privado teme o desemprego com essa redução das verbas públicas. Alguns economistas chegam a dizer que os cortes podem provocar uma nova recessão no país.

Jáder de Oliveira, correspondente da RFI em Londres

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.