Acessar o conteúdo principal
Itália/Política

Berlusconi começa a ser julgado em 6 de abril

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi .
O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi . Reuters
3 min

A juíza Cristina di Censo, da Promotoria de Milão, decidiu nesta terça-feira que vai abrir um processo contra o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, no caso Rubygate.  

Publicidade

Por Paula Schmitt, correspondente da RFI em Roma

O premiê italiano vai ser julgado por suposta relação sexual com uma menor de idade apelidada de Ruby e por abuso de poder. Ele teria interferido junto à justiça para libertar a jovem acusada de roubo, alegando que era sobrinha do presidente egípcio Honsi Moubarak e que as boas relações entre Itália e Egito deviam ser preservadas. Se condenado, Berlusconi pode receber uma pena de 3 a 12 anos de prisão. O início do julgamento está marcado para o próximo dia 6 de Abril, mas o acusado não é obrigado a comparecer pessoalmente.

Protestos

Neste fim de semana, manifestações contra Berlusconi reuniram uma multidão raramente vista na Itália, e grande parte dos manifestantes eram mulheres. Elas carregavam cartazes dizendo ‘Nós gostamos de sexo, mas não de bunga-bunga’, fazendo referência às orgias que supostamente acontecem na mansão do premiê. Outros manifestantes acenavam com calcinhas na mão e cartazes davam uma ideia da falta de moral do primeiro-ministro: “Não deixem o Berlusconi chegar perto da sua filha.”

O primeiro-ministro também vem sendo criticado por pagar prostitutas para ter relações sexuais, o que não é crime na Itália, mas ajuda a diminuir sua popularidade que, por sinal, está em curva decrescente. Segundo uma pesquisa do jornal La Reppublica, a popularidade do primeiro-ministro está em torno de 30%, a mais baixa desde 2005.

Apesar das várias acusações de corrupção contra Berlusconi, que até incluem envolvimento com a máfia, é a vida sexual do premiê que está pondo o seu futuro político em risco. E as mulheres italianas participam com fervor. Isso porque, numa cultura onde a mulher é frequentemente vista como objeto sexual, Silvio Berlusconi conseguiu piorar a situação. Em suas redes de televisão, mulheres dançam seminuas até em telejornais.

Segundo o Fórum Econômico Mundial, a desigualdade sexual na Itália é uma das maiores do mundo, pior do que no Cazaquistão. Para os analistas políticos, Berlusconi nunca esteve tão perto da prisão. E para aumentar o tormento do primeiro-ministro, entre os juízes nominados para julgar o caso, todos os três são mulheres.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.