Sérvia/Crimes de Guerra

Mladic passa primeira noite na prisão de Haia

Avião trazendo Mladic chega a Roterdã, de onde foi transferido para Haia.
Avião trazendo Mladic chega a Roterdã, de onde foi transferido para Haia. Reuters/T.Kluiters

O ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia, Ratko Mladic, passou a primeira noite na prisão de Haia, Holanda, após ser transferido na véspera ao Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPIY, na sigla em inglês), diante do qual deve se apresentar na sexta-feira. Ele é acusado de ter ordenado o genocídio de oito mil muçulmanos em Srebrenica, em 1995, entre outros crimes.

Publicidade

O ex-general, de 69 anos, passou por exame médico ao chegar ao complexo penitenciário, conforme o procedimento, informou um porta-voz do tribunal, sem dar detalhes sobre o estado de saúde de Mladic. A primeira audiência, na sexta-feira, começa às 10h, horário local.

Mladic foi preso dia 26 de maio na Sérvia, após quase 16 anos foragido. Ele vai responder por genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade durante a Guerra dos Bálcãs (1992-1995). O TPIY quer evitar um processo longo, declarou o procurador Serge Brammertz.

Desde a criação do tribunal para a ex-Iugoslávia pela ONU, em 1993, 126 casos já foram concluídos, 14 processos ainda estão em curso e apenas um acusado continua foragido, Goran Hadzic, ex-presidente da república sérvia autoproclamada de Krajina .
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.