Epidemia/Bactéria Letal

Rússia suspende importação de legumes frescos da União Europeia

Exportações de legumes europeus para a Rússia representam entre 3 e 4 bilhões de euros anuais.
Exportações de legumes europeus para a Rússia representam entre 3 e 4 bilhões de euros anuais. Reuters

Moscou decidiu proibir nesta quinta-feira a importação de legumes frescos produzidos na União Europeia. A medida foi tomada para evitar os riscos de contaminação com a bactéria Eceh, que atinge vários países do velho continente e os Estados Unidos. Bruxelas considera que a decisão russa é exagerada. Até agora, 18 pessoas morreram e pelo menos 1900 casos confirmados ou suspeitos de contaminação foram registrados. 

Publicidade

Apesar das autoridades sanitárias não terem identificado as causas da epidemia de diarréia aguda que atinge a Europa, a Rússia decidiu suspender, por medida de precaução, a importação de legumes cultivados no bloco europeu. “A proibição das importações de legumes frescos vindos de todos os países da União Europeia começa nesta quinta-feira”, informou o chefe da agência russa de proteção dos consumidores, Guénnadi Onichtchenko. Moscou também decidiu retirar das prateleiras as saladas e legumes que chegaram ao país nos últimos dias provenientes do bloco europeu.

Bruxelas protestou imediatamente contra a medida, considerando que a decisão russa é “exagerada”. Segundo o porta-voz para assuntos de saúde pública da Comissão Europeia, Frédéric Vincent, as exportações de legumes europeus para a Rússia representam entre 3 e 4 bilhões de euros anuais.

A bactéria, conhecida como Ehec (E.Coli entero-hemorrágica), é encontrada em ruminantes e pode ser transmitida ao homem pelo consumo de carne moída, leite fresco, saladas e legumes contaminados. Até agora 18 pessoas morreram e mais de 1.900 casos confirmados ou suspeitos da infecção, que provoca graves hemorragias no sistema digestivo e pode comprometer o funcionamento dos rins e do sistema nervoso, foram notificados na Alemanha, em outros países da Europa e nos Estados Unidos. Em Hamburgo, epicentro da epidemia, as autoridades alemãs colhem amostras de restaurantes, feiras e supermercados para tentar descobrir a origem da misteriosa doença.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.