Bactéria/Epidemia

Alemanha mantém alerta para consumo de alguns vegetais e legumes crus

Pepinos que não são vendidos no mercado viram fertilizantes em fazendas europeias
Pepinos que não são vendidos no mercado viram fertilizantes em fazendas europeias Reuters

A ministra da Agricultura da Alemanha, Ilse Aigner, declarou nesta segunda-feira que o consumo de brotos vegetais, pepinos, tomates e saladas continua sendo desaconselhado - sobretudo no norte do país - enquanto a origem do surto da bactéria que matou 23 pessoas na Europa não for confirmada.

Publicidade

Os primeiros exames feitos em brotos vegetais de uma fazenda ao sul de Hamburgo suspeitos de transmitir a bactéria Echerichia Coli apresentaram resultados negativos, anunciou nesta segunda o Ministério alemão da Agricultura.

"Por enquanto, a fonte (da contaminação) não pode ser determinada. Das 40 amostras, 23 análises deram resultados negativos", afirmou o ministério em comunicado.

Enquanto o resultado final dos testes é aguardado, a epidemia continua causando vítimas. Nesta segunda-feira, foi confirmada a morte de mais uma alemã, vítima de problemas renais graves provocados pela bactéria E. coli, elevando para 23 o número de vítimas fatais. Milhares de pessoas estão infectadas pela bactéria na Europa, mas nem todas manifestam trastornos severos.

A Comissão Europeia anunciou nesta segunda-feira a intenção de propor "compensações" financeiras para os produtores de verduras afetados pela queda dos preços após a epidemia da bactéria na Alemanha.

"Amanhã (terça-feira) teremos uma reunião extraordinária de ministros da Agricultura em Luxemburgo, na qual a Comissão Europeia proporá medidas concretas de compensação para o setor", disse a porta-voz Pia Ahrenkilde.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.