Epidemia/Alemanha

Descoberta origem do surto da bactéria E.coli na Europa

Salada de brotos vegetais apontados como a origem da epidemia pela bactéria E.coli na Alamanha.
Salada de brotos vegetais apontados como a origem da epidemia pela bactéria E.coli na Alamanha. Reuters

Os brotos de feijão e outras sementes germinadas produzidos no norte da Alemanha estão na origem do surto do tipo agressivo da bactéria E.coli que já deixou 31 mortos na Europa. A confirmação foi feita na manhã desta sexta-feira pelas autoridades alemãs.

Publicidade

A origem do surto pela variante mortal da bactéria E.coli foi finalmente descoberta. As autoridades alemãs confirmaram na manhã desta sexta-feira que sementes germinadas, como brotos de feijão ou soja, produzidos em uma fazenda no norte do país são os prováveis responsáveis pela epidemia que já fez 31 mortos na Europa, 30 na Alemanha e 1 na Suécia. Mais de 3000 pessoas foram contaminadas pela bactéria E.coli em cerca de 14 países, mas o número de infectados por dia começa a diminuir cinco semanas após o inicio da epidemia.

As plantações de brotos vegetais da fazenda no norte da Alemanha estavam sendo investigadas há uma semana. Os primeiros testes realizados no local não revelaram a presença da bactéria, mas muitas provas estabeleceram a ligação entre os infectados e a fazenda. Pelo menos 80 doentes na Alemanha consumiram brotos produzidos no local, garantem as autoridades.

O alerta contra o consumo de brotos vegetais está mantido na Alemanha, mas o alerta contra o consumo de pepinos, tomates e alfaces, que inicialmente tinham sido apontados como a causa da epidemia, foi suspenso hoje. Essa suspeita inicial provocou milhões de euros de prejuízos aos agricultores europeus, principalmente na Espanha e Alemanha e levou a União Europeia a anunciar um pacote de 210 milhões de euros de ajuda ao setor.

Cúpula UE/Rússia

A epidemia da bactéria E.coli foi um dos temas da cúpula União Europeia/Rússia aberta oficialmente nesta sexta-feira em Nijni Novgorod, na Rússia. O presidente russo, Dmitri Medvedev, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso e o presidente da União Europeia, Herman Van Rompuy, negociaram uma saída para acabar com a discórdia criada após o embargo total imposto por Moscou na semana passada aos legumes europeus domina as discussões entre. Segundo Durão Barroso, a Rússia decidiu que vai suspender o embargo.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.