Grécia/Crise

Parlamento grego deve ainda aprovar aplicação do plano de austeridade

O Parlamento grego  se reúne nesta quinta-feira (30) para decidir sobre a aplicação do plano de austeridade.
O Parlamento grego se reúne nesta quinta-feira (30) para decidir sobre a aplicação do plano de austeridade. Reuters

O parlamento grego volta a se reunir nesta quinta-feira para votar a aplicação do plano de austeridade adotado no dia anterior, apesar das manifestações violentas dos opositores às medidas exigidas pela União Européia e pelo FMI. A sessão de hoje é considerada crucial para o governo continuar recebendo ajuda financeira para enfrentar sua grave crise econômica e escapar da falência.

Publicidade

As ruas de Atenas amanheceram mais calmas na manhã desta quinta-feira após dois dias de protestos violentos que opuseram as forças de segurança e os manifestantes contrários ao plano de austeridade, aprovado por 155 deputados dos 300 que compõe o parlamento.

O plano deve representar uma economia de 28 bilhões de euros para o país nos próximos 5 anos e sua aprovação é uma imposição da União Européia e do FMI para liberar a quinta parcela de um empréstimo de 110 bilhões de euros já concedido ao país.

Nesta quinta-feira os deputados voltaram a se reunir  pela manhã para discutir o segundo texto que vai detalhar a aplicação do plano de austeridade que prevê, entre outras medidas, uma redução das despesas públicas, alta de impostos e novas privatizações. A votação está prevista para ser realizada à tarde.

O primeiro-ministro Georges Papandreou conseguiu uma vitória por uma maioria apertada para seu projeto e recebeu também o apoio de parte da oposição que disse estar pronta para garantir o número de votos necessários para que a segunda lei seja aprovada.

“Faremos o que for possível para apoiar o governo”, disse Nikos Dendias, ex-ministro da Justiça e membro do partido Nova Democracia, de oposição ao primeiro-ministro socialista .

Empréstimo

Os ministros de Economia e Finanças da zona do euro devem aprovar neste domingo o desbloqueio da parcela de 12 bilhões de euros para a Grécia, afirmou nesta quinta-feira o ministro belga das Finanças, Didier Reynders.

“Espero que possamos a liberar o pagamento da próxima parcela, de 12 bilhões de euros, o que pode ser feito em meados de julho”, disse o ministro à imprensa em Paris, onde participa de uma reunião da OCDE.

Os ministros das Finanças da zona do euro se reúnem no domingo, em Bruxelas, para decidir pela liberação da parcela do empréstimo para a Grécia poder pagar seus compromissos do mês de julho e evitar um calote de suas dívidas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.