Acessar o conteúdo principal
Europa/eleições

Gregos, italianos e alemães vão às urnas neste domingo

Antonis Samaras, chefe do partido conservador grego.
Antonis Samaras, chefe do partido conservador grego. REUTERS/Panayiotis Tzamaros
Texto por: RFI
3 min

Na Europa, o domingo foi marcado por eleições em diversos países. Além da França, na Grécia, os eleitores foram às urnas escolher oos novos representantes do Parlamento. A população também votou na Alemanha, na segunda das três eleições regionais do país, e na Itália, acontecem as primeiras eleições municipais depois da queda de Berlusconi.

Publicidade

Os gregos foram às urnas neste domingo para escolher os 300 novos representantes do Parlamento. Uma eleição que deverá sancionar os dois principais partidos que governam o país, o socialista Pasok e o Nova Democracia, de direita. Analistas apostam em uma coalizão depois das legislativas, caso haja aval dos parlamentares. A expectativa é que as legendas recebam entre 37% e 38% dos votos, o mínimo para obter a maioria no Parlamento. Os dois partidos já se uniram no ano passado para aprovar as medidas de redução de gastos impostas pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) e a União Europeia. O representante do Nova Democracia, Antonis Samaras é dado como favorito para assumir o cargo de primeiro-ministro. O ministro socialista Evangélos Vénizélos, do Pasok, teria apenas 25% das intenções de voto. Cerca de 32 partidos disputam a eleição, entre eles o neonazista Chryssi Avghi, que pode obter cerca de 15% dos votos.

Na Itália, eleitores votam nas municipais

Mais de nove milhões de eleitores também vão às urnas neste domingo na Itália para votar nas eleições municipais. Os eleitores terão que escolher entre 2810 candidatos, que vão disputar a prefeitura em 1024 cidades, além do governo de 26 províncias. Caso nenhum candidato obtenha o número de votos necessários para confirmar a eleição, um segundo turno está previsto para os dias 20 e 21 de maio. As eleições acontecem seis meses depois da queda de Silvio Berlusconi e da chegada de Mario Monti ao poder. Segundo analistas, elas representam um teste para o movimento conservador Liga do Norte. Alguns dirigentes do partido são acusados de desvio de dinheiro público destinados ao partido. Os resultados do PDL, de Berlusconi, também são aguardados com expectativa, além da recomposição dos movimentos de centro.

Na Alemanha, teste para o partido de Angela Merkel

Cerca de 2,8 milhões de eleitores de Schleswig-Holstein, no norte da Alemanha, votam nas regionais neste domingo, onde os conservadores do partido CDU, da chanceler Angela Merkel, disputam voto a voto com os sociais democratas do SPD. Ambos têm 31% das intenções de voto. Os primeiros resultados devem ser divulgados por volta das 18h. Na próxima semana, as regionais acontecem na Renânia do Norte e Westfalen, que são consideradas cruciais para determinar o equi de forças no Parlamento.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.