Itália/ igreja

Papa Francisco denuncia "abusos" cometidos contra crianças

Crianças participaram da Jornada das Irmandades e da Piedade Popular, neste domingo, na Praça São Pedro.
Crianças participaram da Jornada das Irmandades e da Piedade Popular, neste domingo, na Praça São Pedro. REUTERS/Tony Gentile

O papa Francisco denunciou neste domingo os "abusos" cometidos contra crianças, sem fazer referência direta aos casos de pedofilia que abalaram a Igreja Católica. As declarações foram feitas durante uma missa celebrada na Praça São Pedro, no Vaticano.

Publicidade

"Uma saudação especial à associação Meter", uma ONG religiosa que luta há mais de 20 anos contra todos os tipos de abusos, incluindo o sexual, cometidos contra crianças, disse o papa durante a missa dominical. "Queria assegurar (às vítimas de abusos) que estão presentes em minhas orações, mas queria também ressaltar fortemente que devemos nos comprometer para que todas as pessoas, e em particular as crianças, que fazem parte de um dos grupos mais vulneráveis, sejam sempre protegidas e defendidas", acrescentou o pontífice.

Há um mês, Francisco pediu para que a cúpula da Igreja Católica lute "com determinação" contra os padres pedófilos e confirmou a linha de rigor adotada por seu antecessor Bento XVI contra um escândalo que comprometeu profundamente a imagem da instituição. O apelo do pontífice argentino foi feito ao prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, monsenhor Gerhard Muller, encarregado das denúncias.

"O Santo Padre recomendou, em particular, que seja mantida a linha de seu antecessor Bento XVI de agir com determinação nos casos de abusos sexuais", havia informado o Vaticano em um comunicado. Foi a primeira vez que o novo papa se pronunciou sobre as milhares de denúncias em todo o mundo contra padres pedófilos.

A missa deste domingo também contou com a participação de milhares de integrantes de irmandades de todo o mundo. Essa celebração marcou a Jornada das Irmandades e da Piedade Popular. "Não se conformem com uma vida cristã medíocre. Que seu pertencimento (a uma irmandade) seja um estímulo (...) para amar Cristo ainda mais", disse o papa aos membros das irmandades e aos fiéis que lotaram a Praça São Pedro, apesar do mau tempo e da chuva.

"Vocês têm uma missão específica e importante, que é manter viva a relação entre a fé e as culturas dos povos, através da piedade popular", lembrou o papa argentino. O pontífice pediu que as irmandades se mantenham ativas, desempenhando o papel de "autênticos evangelizadores".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.