Itália/Vaticano

Papa Francisco pede que Igreja não se isole do mundo em transformação

Um multidão lotou a praça São Pedro, em Roma, para assistir a missa de Pentecostes neste domingo, 19 de maio de 2013.
Um multidão lotou a praça São Pedro, em Roma, para assistir a missa de Pentecostes neste domingo, 19 de maio de 2013. Reuters

Mais de 200 mil fiéis lotaram neste domingo, 19 de maio de 2013, a praça São Pedro para assistir a missa de Pentecostes, celebrada pelo papa Francisco. Em sua homilia, ele pediu que a Igreja católica não se isole do mundo em transformação.

Publicidade

A praça São Pedro voltou a lotar neste domingo. Na véspera, milhares de fiéis, representantes de vários movimentos eclesiais de cinco continentes, participaram da vigília de Pentecostes que contou também com a presença do papa Francisco.

Na missa celebrada esta manhã, ele falou dos desafios do nosso tempo e indicou como os cristãos devem enfrentá-los. Ele convidou os fiéis a refletir sobre três temas: novidade, harmonia e missão.

“Permanecemos abertos às surpresas de Deus?” perguntou o papa. A resposta veio também em forma de pergunta: “Somos corajosos para seguir as novas estradas ou ficamos na defensiva, fechados em estruturas caducas que perderam a capacidade de acolhimento? O papa Francisco disse que a novidade dá medo porque nos sentimos mais seguros se controlamos e programamos tudo.

A festa de Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo no 50º dia após a Páscoa. Este ano, a comemoração integrou o Ano da Fé para a Nova Evangelização. Como de hábito desde o início de seu pontificado, após a missa deste domingo o papa percorreu em um carro branco a praça São Pedro, saldando e abençoando os fiéis e beijando as criancinhas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.