Itália/Berlusconi

Tribunal de Milão condena Berlusconi a 7 anos de prisão

O ex-premiê Silvio Berlusconi, em 20 de fevereiro de 2013.
O ex-premiê Silvio Berlusconi, em 20 de fevereiro de 2013. REUTERS/Remo Casilli
Texto por: RFI
2 min

O tribunal de Milão condenou nesta segunda-feira o ex-chefe de governo italiano Silvio Berlusconi a sete anos de prisão por abuso de poder e prostituição de menores. O chefe de governo italiano ainda pode recorrer

Publicidade

O veredito, pronunciado nesta segunda-feira pela juíza Giulia Turri, também proíbe o ex- premiê de exercer um cargo público. A pena é um pouco mais rígida do que a proposta pelo Ministério Público, que havia solicitado cinco anos por abuso de poder e um ano a mais por prostituição de menores. Dezena de manifestantes, que foram até a porta do tribunal, aplaudiram a condenação. Alguns presentes até mesmo cantaram o hino italiano.

Um dos advogados do Cavalière, Niccolo Ghedini, declarou que o veredito era completamente "desconectado da realidade", mas disse que esperava por uma pena desse nível. O premiê foi indiciado por ter tido relações sexuais pagas com Karima El LMahroug, que na época era menor, conhecida como Ruby, em fevereiro e maio de 2010. Na mesma época, Berlusconi também teria pressionado a Secretaria de Segurança pública de Milão para liberar Ruby, presa por furto.

Os três juízes responsáveis pelo processo desde o início, em 2011, também pediram ao Ministério Público que transmitisse os autos processuais, para investigar possíveis falsas declarações feitas pelas testemunhas. Cerca de 30 jovens que frequentavam as festas organizadas pelo premiê em sua mansão em Arcore, perto de Milão, foram ouvidas durante o processo, mas seus depoimentos trazem diversas contradições, se comparados às ligações grampeadas pela polícia.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.