Reino Unido/3D

Polícia britânica encontra arma que pode ter sido feita com impressora 3D

Uma impressora 3D apresentada em abril de 2013 em Nova York.
Uma impressora 3D apresentada em abril de 2013 em Nova York. AFP /Emmanuel Dunand

A polícia britânica anunciou nesta sexta-feira que suspeita ter encontrado, pela primeira vez no Reino Unido, peças de uma pistola feita através de uma impressora 3D, técnica lançada este ano nos Estados Unidos.

Publicidade

"Se o que nós apreendemos foi, como nós pensamos, utilizado para fabricar uma arma de fogo funcional, podemos falar em uma transformação na luta contra o crime organizado", afirmou o inspetor Chris Mossop. Sua unidade de polícia descobriu um gatilho, um pente para munição e uma impressora 3D na quinta-feira, quando investigava uma gangue no subúrbio de Manchester.

"Isso mostra que criminosos estão se apoderando dessa tecnologia que encontramos no grande comércio para fabricar armas que amanhã, como elas são de plástico, podem facilmente enganar os sistemas de detecção", acrescentou o detetive.

A impressão 3D, que possibilidade "criar" objetos em casa através da impressão, era antes reservada apenas à indústria, mas agora já é acessível ao grande público, podendo ser adquirida por em média 1.500 euros. Em maio deste ano, o grupo americano Defense Distributed lançou a primeira arma de fogo real produzida com esta tecnologia. A Liberator, como foi batizada, foi fabricada com 16 peças de plástico ABS e testada com calibre 38.

O arquivo do guia de fabricação dessas armas foi baixado 100 mil vezes na internet, antes de o Departamento de Estado americano, responsável pelas licenças e exportações de armas, desativar o link.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.