UE/Turquia

UE retoma negociações de adesão da Turquia

Sede da União Europeia em Bruxelas.
Sede da União Europeia em Bruxelas. Szilas/Wikipedia/Commons

A União Europeia retoma nesta terça-feira, 5 de novembro de 2013, negociações de adesão com a Turquia, após três anos de paralisação. A mudança de posição da Alemanha, um dos países mais críticos à entrada da Turquia no bloco, foi fundamental para a reabertura do processo.

Publicidade

Com a participação de Letícia Fonseca, correspondente da RFI em Bruxelas
Outro fator importante para a retomada das negociações foi o parecer positivo dado à Turquia pela Comissão Europeia, em seu recente relatório sobre os países candidatos, apesar dos meses de tensão entre Bruxelas e Ancara, por causa da violenta repressão usada pelo governo turco nos protestos de julho.

A Turquia pediu acesso ao bloco em 1987, mas as negociações para a adesão começaram apenas em 2005. Entre os maiores obstáculos para o avanço do processo estão a disputa territorial no Chipre, as falhas em questões sobre direitos humanos e a visão islâmica da sociedade do atual governo.

O AKP, partido do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, nega que tenha planos para islamizar o país. Porém, as referências de islamização estão cada vez mais visíveis. No mês passado, quatro deputadas do AKP participaram de uma sessão no Parlamento usando o véu islâmico, fato inédito há 14 anos na Turquia. E esta semana, Erdogan proibiu dormitórios mistos nas escolas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.