Alemanha/Governo

Merkel deve formar novo governo de coalizão com SPD antes do natal

A Chanceler alemã, Angela Merkel firma acordo com SPD para formação de Governo.
A Chanceler alemã, Angela Merkel firma acordo com SPD para formação de Governo. REUTERS/Pawel Kopczynski

A chanceler Angela Merkel conseguiu finalmente nesta quarta-feira, 27 de novembro de 2013, concluir um acordo com o Partido Social Democrata (SPD) para a formação de uma “grande coalizão” de governo. O acordo foi considerado uma vitória pelos dois partidos durante entrevista coletiva hoje em Berlim. A chanceler alemã deve formar seu terceiro governo antes do natal.

Publicidade

O acordo acontece dois meses após a vitória do Partido Cristão Democrata (CDU) de Merkel, nas eleições de 22 de novembro As negociações para a formação de uma coalizão com os social-democratas foram necessárias porque o CDU não obteve a maioria absoluta das cadeiras no Parlamento alemão. O acordo fechado na última madrugada, após longas e difíceis discussões, foi considerado uma vitória pelos dois partidos durante entrevista coletiva esta tarde em Berlim.

“Construir o futuro da Alemanha”

O acordo intitulado “Construir o futuro da Alemanha” tem 185 páginas e define temas que vá desde a regulamentação do setor bancário até as comemorações dos 250 anos de nascimento de Beethoven em 2020.

“Nós iniciamos as negociações com ideias opostas e por isso o acordo foi tão difícil”, declarou hoje a chanceler Angela Merkel. “O resultado é bom para o país”, julgou o secretário-geral do CDU, Hermann Gröhe.

Consulta aos militantes social-democratas

Os social-democratas também ficaram satisfeitos com o acordo. Eles obtiveram a implantação de um salário mínimo de 8,50 euros por hora no país e a possibilidade de um trabalhador que cotizou 45 anos se aposentar aos 63 anos, ao invés de 67 anos.

Mas para entrar em vigor e possibilitar a formação do governo de coalizão, o acordo deve ainda ser validado pelos 474 mil militantes do SPD. O resultado da votação por e-mail da base do Partido Social Democrata será conhecido em 14 de dezembro.

O presidente do SPD está confiante que a maioria dos militantes vai aceitar o acordo. Se o texto for rejeitado, a chanceler alemã deverá tentar uma coalizão com o Partido Verde ou então convocar novas eleições.

Terceiro governo Merkel

A formação do novo governo alemão só será anunciada após o resultado da consulta aos militantes social-democratas, mas alguns nomes já circulam. Wolfgang Schäuble, aliado antigo de Angela Merkel, deve permanecer à frente do ministério das Finanças.

O ex-ministro das Relações Exteriores do governo social-democrata entre 2005 e 2009, Frank-Walter Steinmeier, pode voltar a ocupar a pasta. E o presidente do SPD, Sigmar Gabriel, deve ocupar um ministério de prestígio.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.