Ucrânia/ Rússia

Ucrânia inspeciona comboio russo para região separatista

Russos abrem caminhões para mostrar carregamentos para autoridades ucranianas.
Russos abrem caminhões para mostrar carregamentos para autoridades ucranianas. REUTERS/Maxim Shemetov

Policiais e agentes da alfândega ucraniana atravessaram nesta sexta-feira (15) a fronteira do país com a Rússia para inspecionar o comboio humanitário enviado por Moscou. O governo russo disse que os caminhões contêm apenas mantimentos e roupas para as comunidades russas do leste ucraniano. Mas o governo de Kiev e as potências ocidentais desconfiam que haja também armamentos para os rebeldes pró-russos.

Publicidade

Segundo testemunhas, tanques russos foram vistos fazendo manobras perto do comboio com ajuda humanitária. Os 280 caminhões chegaram ontem a Kamensk-Chakhtinski, a cerca de 20 quilômetros da fronteira com a Ucrânia. Moscou afirma que os veículos levam 2.000 toneladas de água e de comida para bebês para os habitantes de Donetsk e Lugansk, os dois principais focos dos separatistas contrários ao governo central ucraniano. O governo russo classificou de “absurdas” as suspeitas de que os caminhões levavam material bélico.

A inspeção pelas autoridades ucranianas conta com 59 agentes – 41 policiais de proteção da fronteira e 18 agentes da alfândega. Acompanhados de representantes do Ministério das Situações de Urgência da Rússia, eles abriram dezenas de caminhões e verificaram a presença de garrafas de água e sacos de farinha e açúcar. “Depois de inspecionado, o carregamento se dirigirá para Lugansk”, informou um porta-voz militar ucraniano, Leonid Matiukhine.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia indicou que, ao final da inspeção, Moscou seria a única responsável pela segurança do comboio até o destino, onde funcionários da Cruz Vermelha vão se encarregar da distribuição do material.

Mortes de civis

No leste do país, os combates entre o exército e separatistas pró-russos se intensificaram na noite de ontem. As tropas oficiais conseguiram uma vitória importante e retomaram o controle da estrada que liga Lugansk à fronteira russa. Com essa tática, o exército ucraniano consegue impedir a passagem do comboio humanitário russo, que deixou Moscou no início da semana.

Em Donetsk, os confrontos também foram violentos. Os combates aconteceram no centro da cidade, atingindo o prédio do Ministério Público, ocupado pelos separatistas, e uma universidade onde os pró-russos também se refugiam. Ao menos 74 civis morreram em três dias e 116 pessoas ficaram feridas na região. Os Estados Unidos pediram ao governo ucraniano que proteja a população civil.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.