Ucrânia/Crise

Ucrânia celebra independência com desfile militar em Kiev

Desfile militar no centro de Kiev marcou o 23° aniversário da Independência da Ucrânia.
Desfile militar no centro de Kiev marcou o 23° aniversário da Independência da Ucrânia. REUTERS/Gleb Garanich

Veículos blindados, baterias antimísseis e mais de 1.500 soldados, muitos deles com uniforme de combate, participaram neste domingo (24) nas ruas de Kiev da festa de Indepêndência da Ucrânia. No leste do país, a data comemorativa dos 23 anos da declaração que libertou o país do bloco soviético é marcada por combates violentos entre o exército ucraniano e os separatistas pró-russos.

Publicidade

Durante as celebrações na capital, o presidente ucraniano, Petro Porochenko, anunciou o desbloqueio de um valor equivalente a 2,25 bilhões de euros (R$ 6,75 bilhões de reais) nos próximos três anos para equipar o exército ucraniano. O chefe de Estado qualificou o conflito com os separatistas pró-russos do leste do país como uma "nova guerra pela independência".

Uma coluna de soldados, seguidos por veículos equipados de canhões e lança-mísseis, desfilou diante do presidente Porochenko e convidados na praça da Independência, conhecida como "Maidan". No local, milhares de manifestantes pró-europeus se reuniram para acompanhar o desfile.

"Esta coluna que passa diante de vocês se dirige diretamente para a zona de operação antiterrorista" nas regiões de Donetsk e Lugansk, declarou Porochenko. "Infelizmente, está claro que em um futuro previsível, a Ucrânia estará submetida a ameaças militares constantes", acrescentou, em referência à Rússia, país que anexou a Crimeia em março e é acusado de armar os rebeldes separatistas.

"Nós devemos não apenas conviver com (essa ameaça), mas também estarmos prontos a todo momento para defender a independência do nosso país", afirmou.  Antes do desfile militar, o presidente Porochenko e seus familiares participaram de uma cerimônia no memorial construído para homenagear centenas de soldados mortos por atiradores disfarçados durante a insurreição na praça Maidan.

Combates violentos no leste

Milhares de pessoas agitando bandeiras ucranianas assistiram as festividades enquanto no leste do país combates intensos foram registrados, particularmente em Donetsk. Os moradores da cidade  foram despertados logo cedo devido a fortes explosões perto da região central.

Tiros de artilharia atingiram neste domingo o principal hospital de Donetsk que é controlado por separatistas. Aparentemente, o ataque não deixou vítimas.

Na Praça Lênin, no centro de Donetsk, onde os separatistas proclamaram a "República Popular", rebeldes exibiram quatro blindados ucranianos destruídos durante os combates para marcar sua própria "comemoração"

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.