Ucrânia/Rússia

Disparos em Mariupol revelam fragilidade do cessar-fogo na Ucrânia

Soldado ucraniano em checkpoint perto de Mariupol.
Soldado ucraniano em checkpoint perto de Mariupol. REUTERS/Marko Djurica

Disparos prolongados de artilharia foram ouvidos na noite de sábado (6) em Mariupol, no leste da Ucrânia. Este pode ser o primeiro sinal importante de violação da trégua firmada entre Kiev e os separatistas pró-russos, 24 horas depois do início do cessar-fogo. Mais cedo, os presidentes russo, Vladimir Putin, e o ucraniano, Petro Porochenko, constataram, em uma conversa telefônica, que a trégua estava sendo globalmente respeitada.

Publicidade

Um repórter da agência Reuters relatou ter visto um terreno industrial, um caminhão e um posto de gasolina em chamas, em uma zona situada no perímetro de Mariupol, cidade de 500 mil habitantes no Mar Azov, próxima da fronteira russa. Intensos combates entre forças ucranianas e separatistas tinham sido registrados na mesma área na noite de sexta-feira, antes da entrada em vigor do cessar-fogo.

No telefonema ocorrido durante a tarde, Putin e Porochenko discutiram medidas a tomar para que o cessar-fogo se torne permanente na região, que enfrenta um conflito armado há cinco meses. Em Moscou, o Kremlin declarou que “as duas partes exprimiram satisfação diante da adoção da medida”.

Os dois presidentes também conversaram a respeito das discussões em curso e implicações do acordo entre Kiev e Uniao Europeia para os integrantes da união alfandegária das ex-repúblicas soviéticas, liderada por Moscou.

Ajuda humanitária

Outro assunto abordado foi a respeito da “distribuição de ajuda humanitária aos habitantes de Lugansk e Donetsk”, dois bastiões dos separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia, teatro de combates com as forças ucranianas.

Um primeiro comboio de ajuda humanitária atravessou a fronteira entre Rússia e Ucrânia no final de agosto, sem passar por inspeção da Cruz Vermelha e sem permissão das autoridades ucranianas. Na ocasião, Kiev condenou a operação como uma “invasão direta”.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.