Espanha/Imigração

Setenta clandestinos escapam de naufrágio na costa da Espanha

Dezenas de clandestinos do norte da África se amontoam em barcos sem segurança, tentando chegar à Espanha.
Dezenas de clandestinos do norte da África se amontoam em barcos sem segurança, tentando chegar à Espanha. Foto:Salvamento Marítimo

Neste sábado (18), diversas embarcações precárias navegavam na costa de Granada, no sul da Espanha, em um mar agitado e perigoso. Os serviços da Guarda Costeira foram avisados e os imigrantes puderam ser salvos, evitando-se mais uma tragédia nas águas do Mediterrâneo. 

Publicidade

A maioria dos imigrantes vinham do Magrebe, no norte da África, e foram recolhidos pelos policiais na costa meridional da Espanha. Eles navegavam em barcos sem nenhuma segurança. No primeiro, na costa de Almeria, 24 pessoas foram socorridas; no segundo, em Granada, nove, no terceiro, em Málaga, 25, e no quarto barco, na costa de Murcia, 12.

Todos os clandestinos são homens oriundos do Magrebe, que vieram tentar uma nova vida na Europa.

Apelo à União Europeia

O número de clandestinos que vêm tentando entrar na Espanha aumentou de forma relevante nos últimos meses. O país fez um apelo à União Europeia para que o ajude a conter a onda de imigrantes vindos da África subsaariana e do Magrebe e que desembarcam nos portos de Melilla e Ceuta, as duas únicas fronteiras terrestres entre o continente africano e a Europa.

Em 12 de agosto, mais de 900 clandestinos foram socorridos no Estreito de Gibraltar pelas autoridades espanholas. No mesmo mês, outros mil chegaram à fronteira, dos quais menos de vinte conseguiram entrar no país.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI