Acessar o conteúdo principal
Rússia/Funeral

Autoridades europeias são proibidas de ir ao velório de Boris Nemtsov

Funeral do opositor de Vladimir Putin, o russo Boris Nemtsov assassinado nesta sexta-feira.
Funeral do opositor de Vladimir Putin, o russo Boris Nemtsov assassinado nesta sexta-feira. REUTERS/Maxim Zmeyev
Texto por: RFI
3 min

Foi em clima de tensão que começou na manhã desta terça-feira (3) o velório do opositor ao governo russo, Boris Nemtsov, assassinado na última sexta-feira a tiros na capital russa. O motivo é o fato de que várias autoridades políticas ocidentais que queriam comparecer à cerimônia disseram que foram proibidas de entrar na Rússia.

Publicidade

O presidente do Senado polonês, Bogdan Borusewicz, declarou que as autoridades russas negaram a sua entrada, em resposta às sanções europeias contra Moscou. "Eu queria prestar homenagem a Nemtsov, a todos os russos que pensam como ele pensava. Mas fiquei sabendo que as autoridades russas não deixarão que eu participe do velório e do enterro", disse o político. Segundo o diretor do Instituto Polonês das Relações Exteriores, Marcin Zaborowski, toda a delegação do Parlamento que deveria acompanhar Borusewicz também teve o visto rejeitado.

Já a eurodeputada letã Sandra Kalniete disse que foi barrada no aeroporto internacional de Moscou-Chérémétiévo. "Após duas horas de espera, eles me informaram que meu direito de entrar na Rússia foi negado com base no artigo 27. Mas ninguém me explicou o conteúdo dessa lei."

Porém a cerimônia contará com a presença de diversos embaixadores de países europeus e de outras autoridades estrangeiras, como o chefe da diplomacia lituana, Linas Linkevicius, o prefeito de Riga (capitão da Letônia), Nils Usakovs, e o vice-ministro das Relações Exteriores da Polônia, Konrad Pawlik.

Centenas de pessoas

Várias centenas de pessoas se reuniram em frente no Centro Sakharov, onde acontece o funeral, um museu dedicado aos direitos humanos e ao acadêmico dissidente soviético Andreï Sakharov. A cerimônia será encerrada às 14h (horário de Moscou) e, logo após, acontecerá o enterro no cemitério Troïekourovskoïe.

"Era uma pessoa da qual eu me sentia próxima. Eu queria lhe dizer adeus. Era um homem de princípios, um homem carismático. Não me interessa quem são os assassinhos, foi uma perda irreparável", disse a psicóloga russa Maria Koniakova.

A mãe de Boris Nemtsov está sentada diante do caixão aberto, como manda a tradição ortodoxa. Anônimos e personalidades como o ex-primeiro-ministro Mikhaïl Kassianov e o embaixador dos Estados Unidos, John Tefft, prestam homenagem ao opositor assassinado e deixaram flores no local.

Namorada voltou para Kiev

Ganna Douritska, namorada ucraniana de Boris Nemtsov, que estava com ele na noite de sexta-feira e é a única testemunha ocular do crime, foi autorizada a deixar a Rússia e desembarcou na noite de ontem em Kiev.

Em entrevista a uma rede de televisão, Ganna, de 23 anos, disse ter feito de tudo para ajudar nas investigações. Ela afirmou não saber como o assassino se aproximou do casal e que estava de costas para o atirador.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.