Acessar o conteúdo principal
Europa

Eleições na França e na Espanha podem consagrar extremismo de direita e esquerda

Marine Le Pen votou na manhã deste domingo em Henin-Beaumont.
Marine Le Pen votou na manhã deste domingo em Henin-Beaumont. REUTERS/Gonzalo Fuentes
3 min

Parte dos eleitores franceses e espanhóis vai às urnas neste domingo (22) em pleitos marcados por posições extremistas. Na França, o partido de extrema-direita Frente Nacional é o favorito para vencer as eleições departamentais. Já na Espanha, o novo partido de extrema-esquerda Podemos terá o seu primeiro teste nas urnas na votação regional da Andaluzia.

Publicidade

Pelo menos 43 milhões de franceses estão aptos a eleger 4.108 conselheiros departamentais em uma eleição repleta de novidades após uma ampla reforma eleitoral votada em 2013. A partir de agora, os conselheiros terão mandato de seis anos – o dobro do tempo atual. Além disso, o número de cantões foi cortado pela metade, diminuindo de 4.035 para apenas 2.054, mudança que não acontecia praticamente desde os tempos napoleônicos.

A mudança visa um maior equilíbrio demográfico. Em média, cada cidade fica dividida em dois cantões. Outra novidade é a eleição paritária: a partir de agora cada cantão terá de eleger um homem e uma mulher. Os conselheiros departamentais têm como função gerir as ajudas sociais e acompanhar diretamente a população de suas regiões, principalmente crianças, idosos e famílias que precisam dos programas sociais.

A abstenção este ano deve ser alta, assim como em 2011, quando 44% dos eleitores aptos a votar compareceram às urnas. O grande favorito é a Frente Nacional, de Marine Le Pen, que venceu as eleições para o parlamento europeu no último mês de maio com 25% dos votos. O segundo lugar deve ficar com o UMP de Nicolas Sarkozy, e o Partido Socialista do presidente François Hollande corre o risco de sofrer uma grande derrota.

Teste para o Podemos

Também neste domingo, os 8,4 milhões de habitantes da região espanhola da Andaluzia serão os primeiros a dizer se o movimento antiliberal Podemos passará no teste eleitoral. Por causa de uma crise entre o Partido Socialista (PSOE) e os eco-comunistas da Izquierda Unida, as eleições legislativas da região foram antecipadas.

Quem disputará a preferência dos eleitores são os tradicionais PSOE, de esquerda, e Partido Popular, de direita. Mas os olhos da Espanha estão voltados para os concorrentes novatos: o Podemos, considerado de extrema-esquerda, e o Ciudadanos, de centro-direita. Ambos questionam a política de austeridade da União Europeia e a corrupção das elites políticas tradicionais do país.

A região é um bastião do Partido Socialista na Espanha e é justamente por isso que analistas não descartam um bom começo para o Podemos, que poderia ocupar o lugar da antiga força de esquerda. Mas um eventual bom desempenho do novo partido ainda é incerto.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.