Cúpula

União Europeia exige que Ucrânia faça reformas constitucionais até o fim deste ano

O presidente ucraniano Pedro Poroshenko (esquerda).
O presidente ucraniano Pedro Poroshenko (esquerda). REUTERS/Andrew Kravchenko

Começou nesta segunda-feia (27), em Bruxelas, a cúpula de dois dias entre a Ucrânia e a União Europeia. O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, se reúne com líderes europeus, incluindo o presidente do Conselho da Europa, Donald Tusk, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e a Alta Representante da União Europeia para a Política Externa e de Segurança, Federica Mogherini.

Publicidade

Sandro Fernandres, correspondente da RFI em Moscou.

Na terça-feira, Poroshenko participa de uma conferência em que apresenta as reformas econômicas que já estão sendo implementadas na Ucrânia. Poroshenko solicita que a Europa envie forças de paz para controlar o conflito no leste do país, que já se arrasta por mais de um ano, com um saldo de mais de 6 mil mortes.

Bruxelas exige que Kiev faça reformas constitucionais até o fim deste ano, incluindo o estatuto especial para a região de Donetsk e Lugansk. A descentralização política da Ucrânia e a criação de leis que combatam a corrupção no país também estarão nas mesas de discussão da cúpula.

A União Europeia anunciou na semana passada um novo empréstimo à Ucrânia, no valor de € 250 milhões, elevando o pacote de resgate a € 1,6 bilhão.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.