Grécia/Referendo

Início da apuração aponta vitória do "não" no referendo grego

Apoiadores do "não" celebram nas ruas de Atenas.
Apoiadores do "não" celebram nas ruas de Atenas. AFP PHOTO / Angelos Tzortzinis

Duas pesquisas de opinião realizadas após o fim do referendo na Grécia, às 18h deste domingo em Paris (13h no Brasil), indicam a vitória do “não”, ou seja, a recusa ao acordo da dívida. As pesquisas não são do tipo "boca de urna", mas foram realizadas pelo telefone. O início da apuração confirma a tendência: com 21% dos votos apurados às 20h30 (horário local), o "não" tem 60% dos votos.  

Publicidade

Uma pesquisa do canal de televisão Star indica entre 49% e 54% para o “não” e uma porcentagem entre 46% e 51% para o “sim”. Já o canal Mega aponta entre 49,5% e 53,5% para o “não” e entre 46,5% e 50,5% para o “sim”.

Reportagem: os gregos vão às urnas

Se for confirmado, o resultado representa uma vitória para presidente grego Alexis Tsipras, que apoiou o voto no "não" e pretende, a partir de segunda-feira (6), voltar à mesa de negociação com os credores da Grécia tentando obter um acordo “mais digno”.

Muitos analistas consideram que a vitória do “não” pode significar a saída da Grécia da Zona do Euro, embora Tsipras insista que esta não é a intenção do país.

A reação do Eurogrupo ao resultado é incerta. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, anunciaram, quase ao mesmo tempo, uma reunião nesta segunda-feira, em Paris, para debater o resultado e “para avaliar as consequências do referendo grego”.

O encontro, segundo comunicado do governo francês, “se insere no marco de cooperação permanente entre Alemanha e França para contribuir com uma solução duradoura na Grécia”.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.