UE/ imigração

Corpos de cinco imigrantes são encontrados no Mar Egeu

Naufrágio de embarcação de imigrantes ocorreu na terça-feira. Guarda costeira salvou 19 passageiros.
Naufrágio de embarcação de imigrantes ocorreu na terça-feira. Guarda costeira salvou 19 passageiros. Imagens Euronews

As guardas costeiras da Grécia e da Turquia encontraram nesta quinta-feira (9) os corpos de cinco pessoas no Mar Egeu e procuravam por outros 13 migrantes desaparecidos, após o naufrágio de uma embarcação perto da ilha grega de Farmakonisi. O acidente aconteceu na terça-feira, informou a polícia portuária.

Publicidade

"Dois corpos foram resgatados pela guarda costeira grega e três pelos turcos. A busca continua, em colaboração com a Guarda Costeira turca, para encontrar os 13 desaparecidos", disse à AFP uma fonte da polícia portuária. Três patrulhas da Guarda Costeira grega, um barco da Marinha do país e um helicóptero participavam das buscas.

Na terça-feira, os serviços de emergência resgataram 19 pessoas das 37 que estavam na embarcação, que afundou a sete milhas da ilha grega de Farmakonisi, em águas territoriais turcas. As nacionalidades das vítimas não são conhecidas.

A Grécia é, ao lado da Itália, um dos principais pontos de entrada de migrantes na União Europeia. O número aumentou consideravelmente nos últimos meses.

Segundo os dados mais recentes da ONU, 137 mil migrantes - um recorde - atravessaram o Mar Mediterrâneo em condições perigosas durante o primeiro semestre de 2015, na maioria dos casos em fuga de conflitos, o que representa um aumento de 83% na comparação com o primeiro semestre de 2014.

Salto do número de imigrantes

A União Europeia informou nesta quarta-feira que o número de imigrantes em busca de proteção no bloco subiu 68% nos primeiros cinco meses de 2015, em comparação com o mesmo período no ano anterior. Ministros da UE responsáveis pela questão da imigração se reúnem hoje para avaliar detalhes de um plano para reduzir o número de imigrantes que se arriscam na perigosa travessia do mar para a Europa. Eles também querem estabelecer maneiras de ajudar os países europeus no Mediterrâneo - especialmente Itália e Grécia - a lidar com o fluxo de pessoas.

Os Estados membros rejeitaram uma proposta da Comissão Europeia, que obrigava os países a dividir os imigrantes. Agora, os países negociam compromissos voluntários.

Com informações da AFP e Reuters
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.