Acessar o conteúdo principal
Eslovênia/Refugiados

Mais de 12 mil migrantes chegaram à Eslovênia em 24 horas

Policiais eslovenos observam filas de migrantes
Policiais eslovenos observam filas de migrantes REUTERS / Antonio Bronic
Texto por: RFI
2 min

A Eslovênia registrou a chegada de mais de 12.600 migrantes nas últimas 24 horas. Segundo a polícia do país, o número representa um novo recorde do fluxo de migrantes na Europa e supera até a entrada deles pela Hungria durante o pico da crise migratória, no mês de setembro.

Publicidade

A Eslovênia passou a ser a nova rota usada pelos refugiados para chegar ao norte da Europa depois que a Hungria fechou suas fronteiras com a Croácia. Desde sábado, o pequeno país do leste europeu já recebeu 34.131 migrantes.

Para lidar com esse fluxo massivo, o ministro esloveno do Interior confirmou o pedido de ajuda para que União Europeia organize o envio de policiais de países membros do bloco para ajudar a Eslovênia.

O comissário europeu para a Imigração e Assuntos Internos, Dimitris Avramopoulos, desembarca nesta quinta na capital eslovena, Ljubljana, para avaliar com as autoridades locais as necessidades deste pequeno país dos Bálcãs, que se diz incapaz de controlar sozinho o fluxo de migrantes.

Enormes problemas

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, reconheceu os "enormes problemas" para um Estado de apenas dois milhões de habitantes, porta de entrada do espaço Schengen.

Os chefes de Estado e de Governo da Alemanha, Áustria, Bulgária, Croácia, Eslovênia, Grécia, Hungria e Romênia se reunirão no domingo com os colegas da Macedônia e Sérvia, países que não integram a União Europeia (UE), para examinar a situação de emergência nos Bálcãs.

A Europa tenta encontrar uma resposta comum para conter a maior crise de refugiados desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Mais de 600 mil migrantes, muitos deles em fuga da violência na Síria, Iraque e Afeganistão, realizaram uma viagem repleta de obstáculos para a Europa no decorrer do ano, segundo a ONU.

Destino Alemanha

Muitas pessoas que passam pelos Bálcãs desejam seguir viagem até a Alemanha, a maior economia da UE, que prevê a chegada de um milhão de solicitantes de asilo em 2015.

A Suécia anunciou nesta quinta-feira a estimativa de 190 mil demandantes de asilo este ano, um número que supera a capacidade de recepção do país, que não tem alojamento para 45 mil dos recém-chegados.

O país escandinavo, de 9,8 milhões de habitantes, é um dos destinos preferidos dos refugiados por sua generosa política de asilo e de bem-estar social.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.