Encontro em Genebra tenta por fim a impasse diplomático na Síria

Federica Mogherini e Staffan de Mistura se reúnem em Genebra, na Suíça, para discutir a crise na Síria.
Federica Mogherini e Staffan de Mistura se reúnem em Genebra, na Suíça, para discutir a crise na Síria. Reuters

O chefe da delegação síria em Genebra, Bachar Djaafari, declarou nesta quarta-feira (23) que o primeiro ciclo de negociações iniciado há nove dias, na Suíça, permitiu que a Síria saísse de um impasse diplomático.

Publicidade

Djaafari se reuniu com a porta-voz da diplomacia europeia, Federica Mogherini. “Ela me entregou uma carta de apoio ao diálogo com os sírios e veio nos dar suporte para que consigamos avançar nas discussões e colocar um fim na crise síria”, disse. Mais cedo, Federica Mogherini se reuniu com Riad Hijab, coordenador do Alto Conselho de Negociações, principal aliança de oposição da Síria.

Junto com o emissário das Nações Unidas, Staffan de Mistura, Federica afirmou que o sucesso na luta contra os jihadistas do Estado islâmico e da Al Qaeda depende, antes de tudo, de uma solução politica na Síria. Para Federica Mogherini e Staffan de Mistura, aqueles que reclamam do terrorismo deveriam, antes de mais nada, ajudar a encontrar uma solução para a crise naquele país.

Fim das sanções contra a Síria
O representante do governo sírio, Bachar Djaafari, aproveitou o encontro com Federica para pedir que os países da União Europeia reabram suas embaixadas em Damas e retirem as sanções impostas contra a Síria. Esta rodada de negociações termina na quinta-feira (24), em Genebra.

Djaafari afirmou que irá estudar o documento que recebeu em Genebra e prometeu respostas para a próxima rodada das negociações. De acordo com diferentes fontes, o documento trata-se de uma tentativa de síntese de medidas que permitam chegar a um “horizonte comum” para o futuro sírio. Entre os pontos mais espinhosos da discussão esta a saída do poder do presidente Bachar al Assad, uma das reivindicações-chave dos oposicionistas.

Nesta quinta-feira (24), o Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, se reunirá com o presidente russo Vladimir Putin. "O Secretário de Estado realmente gostaria de saber sobre os planos do presidente Putin (…) sobre a transição politica (na Síria)”, disse um membro da delegação dos Estados Unidos na sua chegada a Moscou. " Nós, obviamente, queremos saber como vamos fazer para possibilitar a transição para o governo Assad ", concluiu.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.