Turquia/ataque

Turquia declara luto nacional depois de triplo atentado

Dezenas de ambulâncias
Dezenas de ambulâncias REUTERS/Ismail Coskun/IHLAS News Agency

A Turquia decretou nesta quarta-feira luto nacional depois do ataque que deixou 41 mortos e 239 feridos na noite desta terça-feira (28) no aeroporto de Istambul.

Publicidade

As bandeiras serão hasteadas a meio mastro, segundo o governo. Uma medida similar havia sido adotada depois de um duplo atentado suicida que deixou 103 mortos em Ancara.

O triplo atentado deixou13 estrangeiros mortos, sendo que 3 deles têm dupla nacionalidade. O ataque, cuja autoria ainda não foi reivindicada, é o quinto em pouco mais de um ano na Turquia. Segundo o premiê turco, Binali Yildirim, o grupo Estado Islâmico estaria por trás do ataque.

Em um comunicado, a prefeitura da Turquia informou que entre os estrangeiros mortos estão cinco sauditas, dois iraquianos, um tunisiano, um chinês, um iraniano, um ucraniano, um jordaniano e um usbeque. Em um balanço divulgado anteriormente pelo premiê, o número de mortos chegava a 47 pessoas, mas o dado foi corrigido.

Atentado afetou estrutura do prédio

O atentado aconteceu pouco antes das 22h. Três extremistas conseguiram driblar a segurança e atiraram na multidão que estava na entrada do terminal internacional, antes de acionarem os cinturões de explosivos. As explosões foram de tal intensidade que afetaram a estrutura do edíficio.

Em Ancara, o presidente turco, Recep Tayyp Erdogan, lembrou “a determinação e a capacidade da Turquia a lutar até o fim contra o terrorismo”. Ele também pediu que os governos se unam diante da ameaça. Segundo ele, todos os indícios levam a crer que o ataque tenha sido cometido pelo grupo Estado Islâmico.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.