Reino Unido/eleições

Reino Unido: Theresa May torna-se única candidata à sucessão de Cameron

A ministra do Interior, Theresa May, pode se tornar a nova moradora do número 10 da Downing Street em Londres.
A ministra do Interior, Theresa May, pode se tornar a nova moradora do número 10 da Downing Street em Londres. REUTERS/Peter Nicholls

A ministra do Interior britânica, Theresa May, tornou-se a única candidata à sucessão do premiê David Cameron depois do anúncio feito pela secretária de Estado para a energia, Andrea Leadsom, nesta segunda-feira (11), de que deixará a disputa.

Publicidade

Em entrevista à imprensa nesta segunda-feira, Leadsom declarou que Theresa May era a pessoa mais adequada para dirigir o governo. O premiê conservador David Cameron deixará o cargo no dia 9 de setembro, depois do resultado do plebiscito favorável à saída do Reino Unido da União Europeia, no dia 23 de junho.

"Dirigir o partido Conservador é um privilégio e eu teria ficado muito honrada em fazê-lo”, disse Leadsom. “Mas conclui que precisamos de um primeiro-ministro que tenha um base aliada mais ampla e possa defender os interesses de nosso país”, declarou.

Leadsom foi alvo de diversas críticas depois de ter declarado ao jornal Time que era mais qualificada do que a ministra do Interior porque teve filhos e, desta forma, “estaria mais preocupada com o futuro”.  A secretária de Estado criticou a autora da matéria, a acusando de manipulação. Na entrevista, ela teria dito que May "possivelmente tinha sobrinhos, sobrinhas, mas "ela tinha filhos que tem filhos, e farão diretamente parte do que vai acontecer no futuro".

Eleições incertas

Ainda não ficou claro se Theresa May se tornará automaticamente a próxima primeira-ministra ou se o partido Conservador escolherá um outro candidato para disputar a vaga contra ela. Caso a ministra seja nomeada, será a primeira mulher premiê desde Margaret Thatcher.

May lançou oficialmente sua campanha nesta segunda-feira, prometendo cumprir as etapas para a saída do Reino Unido da União Europeia. Apesar de ter sido contra o Brexit, a ministra declarou que as primeiras negociações formais devem começar no início do ano.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.