Acessar o conteúdo principal

Centro da Itália tem mais um terremoto, sentido em Roma

Feridos são levados para o hospital em Rieti, atingida pelo terremoto deste domingo (30).
Feridos são levados para o hospital em Rieti, atingida pelo terremoto deste domingo (30). REUTERS/Emiliano Grillotti
Texto por: RFI
2 min

Um novo terremoto de magnitude 6,6 atingiu a região central da Itália na manhã deste domingo (30). O epicentro do tremor, sentido em Roma, foi a seis quilômetros da pequena cidade de Norcia, um burgo medieval da região de Úmbria.

Publicidade

O fenômeno ocorreu no início da manhã, quatro dias depois de dois tremores registrados na mesma região. Por conta dos riscos, a população já havia sido retirada do local durante a semana. Por enquanto, não há registros de mortos - apenas feridos leves e danos materiais.

"No momento, não temos informações sobre vítimas (mortos). Há feridos e ainda estamos verificando a situação”, declarou Fabrizio Curcio, chefe da Defesa Civil italiana, em Rieti, cidade do centro do país próxima da área do epicentro. "Há dezenas de feridos sem gravidade, com exceção de uma pessoa (...) em uma condição mais grave", acrescentou.

Em Norcia, a basílica de San Benedetto, construída no século 14, ficou parcialmente destruída. Segundo a lenda, ela foi erguida no local de nascimento de São Bento, em 480. As imagens exibidas pela televisão italiana Rai mostram os moradores de Norcia reunidos na praça principal da cidade, abrigados com cobertores.

Várias pessoas foram retiradas vivas dos escombros - seis em Norcia e três em Tolentino, de acordo com a imprensa local. "É uma verdadeira tragédia. O dano é incalculável", declarou à emissora RaiNews 24 Giuseppe Pezzanesi, prefeito de Tolentino. "Há milhares de pessoas nas ruas, aterrorizadas, chorando", completou.

O poder do terremoto causou deslizamentos de terra e muitas estradas nesta região da Itália foram cortadas. A Defesa Civil pediu à população para não tomar as estradas que levam para a área afetada "para facilitar a circulação das forças de ordem e emergência".

Réplicas depois de Amatrice

O alerta do terremoto foi dado pelo Instituto Americano de Geologia e Sismologia (USGS). O Instituto Italiano de Sismologia, por sua vez, afirma que o fenômeno atingiu 6,1 pontos na escala Richter. Foi o mais forte tremor no país desde o que atingiu a região Amatrice, em agosto. A tragédia, a mais grave em sete anos, matou 300 pessoas. Desde então, milhares de réplicas foram registradas na Itália.

O prefeito de Ussita, atingida nesta manhã, relatou que “tudo que ainda estava de pé desmoronou” na cidade, que fica a 20 quilômetros de Norcia. Além da capital, o tremor chegou a ser sentido em Florença, onde os bombeiros receberam dezenas de ligações dos moradores.

Em Roma, o metrô foi fechado nesta manhã, por precaução. Especialistas também verificaram as principais basílicas romanas, incluindo São Pedro, no Vaticano, que foi aberta aos fiéis para o tradicional Angelus de domingo. O Quirinal, palácio presidencial, suspendeu as visitas públicas.

Com informações AFP e Reuters

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.