Acessar o conteúdo principal

Itália tem menos de 1.000 pacientes em UTI, enquanto França registra aumento do número de mortes

A Itália registrou, nesta segunda-feira (11), exatos 999 pacientes em UTI. Esta é a primeira vez, desde 10 de março, que o país registra um número abaixo de 1.000 pacientes em terapia intensiva.
A Itália registrou, nesta segunda-feira (11), exatos 999 pacientes em UTI. Esta é a primeira vez, desde 10 de março, que o país registra um número abaixo de 1.000 pacientes em terapia intensiva. REUTERS - GUGLIELMO MANGIAPANE
Texto por: RFI
3 min

A Itália registrou exatos 999 pacientes em UTI, informou a defesa civil nesta segunda-feira (11). Esta é a primeira vez, desde 10 de março, que o país registra um número abaixo de 1.000 pacientes em terapia intensiva. 

Publicidade

O pico do número de pessoas infectadas em terapia intensiva no país foi atingido em 3 de abril, com 4.068 pessoas. Nesse momento da pandemia, o sistema hospitalar no norte da Itália estava à beira do colapso.

O número de mortos nas últimas 24 horas (179) registrou uma pequena alta em relação ao dia anterior (165), mas permanece abaixo de 200 pelo terceiro dia consecutivo. Primeiro país da Europa em número de mortes, a Itália registra um total de 30.739 vítimas fatais de Covid-19 e 219.814 casos de contágio.

A país iniciou seu processo de flexibilização do confinamento em 4 de maio, mas este ainda continua muito parcial. Uma abertura mais ampla é prevista para o próximo dia 18, quando serão contemplados principalmente museus e o comércio não-alimentício. As autoridades, no entanto, continuam pedindo aos italianos que sejam cautelosos, alertando para o risco de uma segunda onda de contágios.

“Poderemos ir ao mar”

"Há muita gente circulando nas ruas e, infelizmente, muitas sem máscaras ou que não respeitam as distâncias sociais de segurança", lamentou Roberto Cauda, ​​chefe do departamento de doenças infecciosas do hospital Gemelli, em Roma.

"Neste verão, não ficaremos em nossas varandas e a beleza da Itália não permanecerá em quarentena. Poderemos ir ao mar, às montanhas, para desfrutar de nossas cidades", prometeu o primeiro-ministro Giuseppe Conte em entrevista neste domingo (10) ao Corriere della Sera. Mas essas férias serão "diferentes, com regras e com cautela", acrescentou, explicando que diretrizes precisas seriam dadas de acordo com a evolução da epidemia.

França

A França, no entanto, tem menos a celebrar nesta segunda-feira. Em seu primeiro dia da saída do confinamento, o país registrou 263 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 26.643 o número de vítimas fatais desde 1º de março, de acordo com os dados do comunicado de imprensa do Ministério da Saúde.

Neste domingo (10) o país tinha alcançado seu saldo mais baixo, 70 mortes, desde meados de março, quando teve início o confinamento. São 26.643 mortes registradas desde 1º de março. O número total de casos graves em terapia intensiva soma 2.712, 64 a menos do que neste domingo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.