Revolta na Alemanha após saques e "cenas de guerra civil" em Stuttgart

"Cenas de guerra civil", "violência sem precedentes": chovem críticas após saques de lojas e confrontos entre centenas de jovens e a polícia de Stuttgart.
"Cenas de guerra civil", "violência sem precedentes": chovem críticas após saques de lojas e confrontos entre centenas de jovens e a polícia de Stuttgart. © Julian RETTIG / dpa / AFP

"Cenas de guerra civil", "violência sem precedentes": chovem condenações políticas na Alemanha após saques de lojas e confrontos entre centenas de jovens e a polícia de Stuttgart, na noite de sábado (20) para domingo (21). Mais de dez policiais ficaram levemente feridos e cerca de 20 pessoas foram presas durante o incidente de violência urbana que, de acordo com as autoridades locais, eclodiu após uma operação policial, por volta da meia-noite, para inspecionar um caso de drogas, que degenerou.

Publicidade

Centenas de jovens, um número que pode chegar a 500, seguiram em pequenos grupos para o centro da cidade, criando uma situação caótica por horas. Muitas vezes usando capuzes para não serem identificados, eles "danificaram carros da polícia estacionados nas ruas, quebrando suas janelas com barras de ferro", informou a polícia em comunicado.

Eles "jogaram pedras e pedaços de pavimentação removidas da via pública ou de canteiros de obras em direção a outros veículos da polícia" e atacaram membros das forças policiais. No total, "mais de uma dúzia de policiais" ficaram levemente feridos, acrescenta o comunicado.

No caminho, os jovens também quebraram vitrines e lojas foram saqueadas, principalmente em uma das principais ruas comerciais da metrópole, como mostram diversos vídeos que circulam nas redes sociais. O canal de televisão pública local SWR destaca os danos a uma joalheria, um restaurante de fast food e uma loja de telefones celulares.

A ordem ainda não tinha sido restabelecida às 3h da manhã (horário local), quando chegaram reforços policiais. Até 280 membros das forças de segurança foram mobilizados. Ao contrário do que acontece em outros países da Europa ou nos Estados Unidos, esse tipo de violência urbana não é muito comum na Alemanha.

"Erupção brutal de violência"

Um político do Partido Social Democrata de Stuttgart, Sascha Binder, falou em "cenas dignas de uma guerra civil" e "brigas de rua", pedindo que toda a atenção seja lançada sobre a "noite horrível Stuttgart conheceu". O chefe de governo do estado de Baden-Württemberg, no sudoeste do país, Winfried Kretschmann, denunciou "a erupção brutal da violência" e "atos criminosos".

O vice-ministro do Interior da região, Thomas Strobl, prometeu pesadas sanções. "A violência que experimentamos durante a noite em Stuttgart é de uma escala sem precedentes" na região, declarou ele ao jornal Die Welt.

Incidentes semelhantes já haviam ocorrido nos fins de semana anteriores na cidade, conhecida por ser o berço da montadora Mercedes, mas eram de magnitude muito menor.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.