Acessar o conteúdo principal

Inglaterra reabre pubs, restaurantes, hotéis, cinemas e museus em 4 de julho

Segundo o primeiro-ministro Boris Johnson, a epidemia de coronavírus está controlada na Inglaterra e chegou o momento de os britânicos retomarem parte de seu cotidiano.
Segundo o primeiro-ministro Boris Johnson, a epidemia de coronavírus está controlada na Inglaterra e chegou o momento de os britânicos retomarem parte de seu cotidiano. AP - Frank Augstein
Texto por: RFI
3 min

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou nesta terça-feira (23) uma nova fase do relaxamento da quarentena na Inglaterra. A partir de 4 de julho, bares, restaurantes, hotéis, salões de beleza, cinemas e museus reabrirão. Casamentos também poderão voltar a ser realizados.

Publicidade

Com o anúncio, o premiê tenta reativar o setor do turismo, principalmente com a chegada do verão no Hemisfério Norte. Parques de atração, bibliotecas e instalações esportivas ao ar livre também reabrirão. 

"Um corte de cabelo é tão esperado quanto um copo de cerveja, especialmente no meu caso", declarou o primeiro-ministro ironizando o longo comprimento de suas madeixas. 

Por enquanto, as medidas anunciadas dizem respeito apenas à Inglaterra. Os outros países que integram o Reino Unido adotaram calendários diferentes. A Escócia, duramente atingida pela epidemia, adota uma política mais prudente. 

Segundo Johnson, a epidemia de coronavírus está controlada na Inglaterra e chegou o momento de os britânicos retomarem parte de seu cotidiano. Na segunda-feira (22), o país registrou apenas 15 mortos e menos de mil casos positivos. Cerca de cinco mil pacientes contaminados pela Covid-19 seguem hospitalizados. 

"Depois de ter imposto duras restrições, é possível deixar a vida mais fácil. Nossa longa hibernação nacional se aproxima do fim", afirmou. "Não pensamos que haja atualmente um risco de segunda onda de infecções que possa afogar nosso serviço de saúde", reiterou.

Com mais de 42 mil mortos pela doença, o Reino Unido tem o balanço mais trágico do coronavírus na Europa. Enquanto boa parte do continente relaxou as principais medidas contra a Covid-19 nas últimas semanas, o governo britânico foi extremamente cauteloso no levantamento da quarentena até o momento.

Medidas ainda em vigor

Apesar do anúncio desta nova fase, várias medidas ainda seguem em vigor. O primeiro-ministro fez um apelo para que as pessoas continuem respeitando o distanciamento físico de ao menos um metro no lugar de dois metros. O uso de máscaras de proteção e a higiene das mãos continuam sendo recomendados.

Os britânicos também terão autorização de passar a noite fora de suas casas a partir de 4 de julho. Familiares também poderão se encontrar no interior de suas residências. No entanto, piscinas, academias de ginástica e discotecas terão que aguardar a próxima fase do relaxamento das medidas contra o coronavírus.

O anúncio da nova etapa não ajuda a apaziguar as críticas contra o premiê, que demorou a agir diante da propagação da doença. A estratégia de fim da quarentena também teve várias falhas, com algumas medidas sendo consideradas polêmicas, como a fracassada tentativa de rastreamento dos doentes.

Apesar da estratégia de relançamento do turismo, a questão das viagens internacionais permanece em suspenso. Para evitar uma segunda onda da epidemia, o governo estabeleceu em 8 de junho um isolamento obrigatório de 14 dias de qualquer viajante vindo do exterior, provocando uma revolta no setor aéreo. 

Segundo o jornal The Times, o Reino Unido pretende revisar a medida em relação a uma dezena de países, como França, Espanha, Itália e Turquia, com o objetivo de permitir que os britânicos possam aproveitar as férias de verão e que os visitantes possam entrar no país sem restrições.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.