Acessar o conteúdo principal

Presidente do Kosovo é indiciado por crimes de guerra e contra a humanidade

O presidente kosovar Hashim Thaçi diante de membros da Força de Segurança do Kosovo, em Pristina, em 13 de dezembro de 2018.
O presidente kosovar Hashim Thaçi diante de membros da Força de Segurança do Kosovo, em Pristina, em 13 de dezembro de 2018. AFP/Archivos
Texto por: RFI
2 min

O Tribunal Especial de Haia indiciou nesta quarta-feira (24) o presidente do Kosovo, Hashim Thaçi, e o ex-chefe de Inteligência da guerrilha kosovar e atual dirigente do Partido Democrático do Kosovo (PDK), Kadria Veseli, por crimes de guerra e contra a humanidade cometidos durante a guerra contra a Sérvia, no fim dos anos 1990.

Publicidade

Thaçi e seu braço direito, Veseli, são acusados de ter mandado executar uma centena de pessoas, entre elas opositores albaneses, sérvios e ciganos. Em um comunicado, o Tribunal precisa que a decisão é “fruto de uma longa investigação” e que pode “provar todas as acusações”.

Eleito presidente em 2016, Thaçi foi um dos chefes do Exército de Liberação do Kosovo (ELK) durante a insurreição de 1998-2000 contra as forças de Belgrado, na ex-província sérvia.

Thaçi e Veseli também são acusados de ter feito uma campanha clandestina para invalidar a lei que criou os Tribunais especializados para o Kosovo e impedir o trabalho da Justiça.

Criados em 2015 após a dissolução do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, os Tribunais especializados dependem do direito kosovar, mas são compostos por juízes internacionais e financiados pela União Europeia.

Eles foram instaurados para investigar supostos crimes cometidos pelo ELK durante a guerra que levou à proclamação da independência unilateral do Kosovo em 2008.

Visita a Washington anulada

Quando a acusação foi anunciada, Thaçi estava em um avião com destino a Washington onde deveria participar, no sábado (27), de um encontro com o presidente sérvio Aleksandar Vucic. Os Estados Unidos pressiona para uma conclusão rápida de um acordo final entre o Kosovo e a Sérvia.

Richard Grenell, emissário especial de Donald Trump para o Kosovo, anunciou nesta quarta-feira que o encontro acontecerá, mas que o Kosovo será representado pelo primeiro-ministro Avdullah Hoti.

Com informações de Jean-Arnault Derens, correspondente da RFI em Belgrado

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.