Acessar o conteúdo principal

Reabertura de pubs leva multidões em festa às ruas de Londres, apesar do coronavírus

Felizes por se reencontrarem nos pubs, londrinos invadiram as ruas em festa.
Felizes por se reencontrarem nos pubs, londrinos invadiram as ruas em festa. REUTERS - HENRY NICHOLLS
Texto por: RFI
3 min

A quarentena contra o coronavírus interrompeu um hábito quase sagrado dos ingleses: frequentar os pubs, que puderam reabrir neste sábado (4) depois de quase três meses fechados. O resultado foi um clima de festa invadir as ruas de bairros como Soho, em Londres, apesar da ameaça de Covid-19 permanecer presente.

Publicidade

Na madrugada, aglomerações foram constatadas em diversas regiões, com nenhum respeito às regras de distanciamento social e pouco ou nenhum uso de máscaras. “A multidão começou a chegar por volta das 13h e rapidamente tudo ficou fora de controle”, testemunha Rafal Liszewski, gerente de uma loja em uma das ruas mas animadas de Soho. “Depois das 20h, foi uma verdadeira festa de rua, com pessoas bebendo e dançando. Ninguém usava máscaras e o distanciamento era fisicamente impossível.”

O movimento do “Super Saturday” já era aguardado pela polícia, que previa tanta agitação quanto em uma noite de réveillon. Previsões do think tank CEBR afirmavam que cerca de 6,5 milhões de britânicos deveriam ir a um pub e consumir 210 milhões de libras.

Multidões se reuniram no bairro de Soho, um dos mais animados de Londres.
Multidões se reuniram no bairro de Soho, um dos mais animados de Londres. REUTERS - HENRY NICHOLLS

O primeiro-ministro Boris Johnson havia insistido sobre a importância “absolutamente vital” de a população respeitar as regras de distanciamento social, já que o Reino Unido permanece o país mais atingido pela pandemia na Europa, com mais de 44 mil mortos de Covid-19. Entretanto, o presidente da Federação Nacional de Polícia, John Apter, questionou a ideia de que o respeito às regras poderia ser compatível com o consumo excessivo de álcool. “É muito claro que as pessoas embriagadas não podem e não respeitarão as regras de distanciamento”, escreveu, em um tuíte.

Medidas contra o coronavírus nos pubs

Os pubs adotaram uma série de medidas para reduzir os riscos sanitários, como reduzir ou proibir o serviço no balcão e privilegiar à mesa, disponibilização de álcool gel, instruções sobre a lavagem das mãos e orientação de deslocamentos e uso de máscaras e luvas pelos funcionários.

O sábado também foi dia de reabertura de hotéis, cinemas, museus e cabeleireiros na Inglaterra. A decisão não foi unânime em todo o Reino Unido: o País de Gales e a Escócia ainda devem aguardar mais 10 dias para reabrir os serviços.

“Homens pelados” e “caindo de bêbados”

Neste domingo (5), o resultado da animação era compartilhado à exaustão nas redes sociais, com fotos de britânicos alcoolizados e pouco preocupados com as regras sanitárias. No sudoeste do país, em Devon e Cornwall, a polícia indicou ter recebido mais de mil denúncias de barulho excessivo ou desrespeito ao contexto sanitário. No sul, um policial que estava de plantão em Southampton relatou ter passado a noite atendendo casos de “homens pelados, bêbados alegres, bêbados furiosos, brigas e mais gente caindo de bêbada”.

Jovem tira a roupa no meio da rua, em Londres.
Jovem tira a roupa no meio da rua, em Londres. REUTERS - HENRY NICHOLLS

Em todo o país, diversos pubs tiveram de fechar as portas diante da chegada impressionante de clientes. Foi o caso do Red Lion, de Rotherham, no centro da Inglaterra. O local teve de chamar a polícia depois de ser “literalmente inundado por dezenas e dezenas de clientes”, vindos de outros pubs da região que haviam sido obrigados a fechar pela mesma razão, explicou o estabelecimento em sua página no Facebook.

Nesta manhã, o ministro da Saúde, Matt Hancock, minimizou a situação. Em entrevista à Sky News, ele disse que “pelo que eu vi, e mesmo se há imagens mostrando o contrário, as pessoas agiram majoritariamente de uma maneira responsável”. O ministro declarou estar “globalmente satisfeito” com a reabertura e prometeu tomar medidas a respeito de “uma minoria que infringe as regras”.

Com informações AFP e Reuters

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.