Calor provoca risco de desabamento da geleira de Grandes Jorasses no maciço do Mont Blanc

Fragmento de geleira do Mont Blanc ameaça se desprender. 6 de agosto de 2020 em Courmayeur (Itália).
Fragmento de geleira do Mont Blanc ameaça se desprender. 6 de agosto de 2020 em Courmayeur (Itália). AFP - MARCO BERTORELLO

Um fragmento de uma geleira das Grandes Jorasses, um conjunto de picos na parte italiana no maciço do Mont Blanc, corre o risco de se desprender por conta do calor e forçou a evacuação de dezenas de moradores e turistas, anunciaram as autoridades locais na quinta-feira (6). 

Publicidade

O fragmento tem um volume de cerca de 500 mil metros cúbicos, o equivalente a 150 piscinas olímpicas, e está situado entre 2.600 e 2.800 metros de altitude. As autoridades locais interromperam a circulação nas estradas que levam até o Val Ferret, um vale situado na parte lateral do maciço.

Setenta e cinco pessoas, entre elas 50 turistas, foram retirados de suas casas pela Proteção Civil e enviadas para abrigos temporários na célebre estação de esqui de Courmayeur. "Vamos achar soluções para os habitantes em colaboração com a Cruz Vermelha", disse o prefeito da cidade, Stefano Miserocchi. As próximas 72 horas serão cruciais, declarou.

Os habitantes do vale que vivem fora da área de risco podem ficar no local se tiverem comida estocada para, no mínimo, três dias, disse Miserocchi. Segundo ele, o acesso à região será possível através de uma estrada alternativa, de sentido único, normalmente reservada às autoridades. As autoridades também esclareceram que a saída do lado italiano do túnel  do Mont Blanc, que liga a França à Itália, não está situada nesta área.

Risco é visível

Segundo as autoridades, se as temperaturas subirem ainda mais, o choque térmico pode gerar o derretimento parcial da geleira. O risco não é recente e existe desde 2019. No ano passado, um fragmento de 250.000 metros cúbicos ameaçou derreter e, desde então, o monitoramento vem sendo feito de forma constante pela região do Vale da Aosta, que tem 180 geleiras. A situação neste ano é diferente: as temperaturas foram relativamente baixas no início da semana, mas agora vão subir rapidamente.

Segundo a prefeitura, o sistema de vigilância local pode constatar o risco de derretimento, que é vísivel a olho nu quando a região é sobrevoada de helicóptero. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.