Acessar o conteúdo principal
Linha Direta

Suíça: pandemia faz PIB despencar e país entra em recessão

Áudio 03:39
Centro da cidade de Lausanne, Suíça
Centro da cidade de Lausanne, Suíça © Valéria Maniero
Por: Valéria Maniero
8 min

Nem a economia suíça resistiu à crise provocada pelo coronavírus. Os últimos números divulgados pelo país mostram uma queda forte do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre deste ano. 

Publicidade

Valéria Maniero, correspondente da RFI na Suíça

Os números mostram que o PIB suíço caiu 8,2% entre abril e junho deste ano, o que significa uma queda histórica, a maior desde que os dados começaram a ser registrados em 1980. E como não é o primeiro resultado negativo – nos primeiros três meses de 2020, a economia já tinha encolhido 2,5% em relação ao último trimestre de 2019 – a Suíça entrou oficialmente em recessão, que é quando há dois trimestres seguidos de queda do PIB.

A pandemia de coronavírus está por trás dessas más notícias. No comunicado enviado à imprensa na quinta-feira (27), a Secretaria de Estado de Economia da Suíça destacou que a “atividade econômica doméstica foi severamente restringida após a pandemia e as medidas tomadas para contê-la”. Mas o governo considera essa queda “relativamente limitada na comparação com outros países". 

O setor de serviços foi o mais afetado pelas medidas para conter a pandemia, com os ramos de hotelaria e de restaurantes registrando queda de mais de 50%. No segmento de transportes e comunicação, o recuo foi de mais de 21% e no de saúde, de 8,6%. O comércio perdeu quase 4%. 

Esses dados mostram que alguns setores sentiram mais os efeitos da crise do que outros. Máquinas, metais, instrumentos de precisão e até relojoarias foram fortemente impactados. 

Uso de máscaras passou a ser obrigatório dentro do transporte público. Nos ônibus de Lausanne, passageiros não deixam de usá-la.
Uso de máscaras passou a ser obrigatório dentro do transporte público. Nos ônibus de Lausanne, passageiros não deixam de usá-la. © Valéria Maniero

Indústria farmacêutica

Já a indústria farmacêutica teve aumento de vendas. Esse robusto setor da Suíça ajudou a minimizar os efeitos de um “estrago” maior. “A indústria farmacêutica evitou uma queda ainda mais acentuada no total da indústria de transformação (-9,0%)”, informou a Secretaria de Estado de Economia da Suíça. 

Para se ter uma ideia da importância desse segmento, duas grandes companhias suíças do setor ocupam as primeiras posições de um ranking mundial com as maiores empresas do ramo. A indústria química e farmacêutica é o principal exportador do país, sendo responsável por mais de 40% das exportações suíças, segundo dados oficiais.

Com queda de mais de 9%, as exportações de mercadorias também foram prejudicadas, assim como o consumo das famílias. Esses números todos mostram que a pandemia e a adoção de medidas de confinamento para conter o coronavírus atingiram fortemente a economia do país. 

Quando salões e barbearias reabriram, após fechamento por causa da pandemia, havia filas do lado de fora dos estabelecimentos em Genebra.
Quando salões e barbearias reabriram, após fechamento por causa da pandemia, havia filas do lado de fora dos estabelecimentos em Genebra. © Valéria Maniero - RFI

Mas a Suíça não está sozinha. Os PIBs estão em queda livre no mundo inteiro, e só a China conseguiu escapar da recessão. 

O mercado de trabalho suíço também sentiu os efeitos dessa crise do coronavírus. A imprensa local destacou que a Covid-19 provocou uma queda recorde de empregos. 

A taxa de desemprego geral continua baixa, ainda mais se compararmos com a de outros países, mas subiu para 4,6% no segundo trimestre. Ela é ainda maior entre os jovens, chegando a 8,4%. Atualmente há 82 mil pessoas empregadas a menos do que em 2019, o que significa a maior queda desde 1993. 

Economia competitiva 

A Suíça foi classificada como a primeira economia mais competitiva da Europa e a quarta no mundo, de acordo com o ranking global anual do IMD. No entanto, o país não aparece entre as 15 maiores economias do mundo em termos de PIB. Por outro lado, é uma das primeiras na lista dos maiores PIBs per capita do mundo - a soma de tudo o que o país produz dividido pela população, funcionando como um importante termômetro para avaliar a riqueza de uma nação.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.