Acessar o conteúdo principal

Opositor russo Alexei Navalny bebeu água envenenada em hotel

A equipe do opositor russo Alexei Navalny indicou nesta manhã que ele foi envenenado após beber água de uma garrafa em seu quarto de hotel em Tomsk, na Sibéria, e não no aeroporto, como se suspeitava.
A equipe do opositor russo Alexei Navalny indicou nesta manhã que ele foi envenenado após beber água de uma garrafa em seu quarto de hotel em Tomsk, na Sibéria, e não no aeroporto, como se suspeitava. AP - Pavel Golovkin
Texto por: RFI
3 min

A equipe de Alexei Navalny declarou nesta quinta-feira (17) que vestígios do agente tóxico que envenenou o oponente russo foram encontrados em uma garrafa de plástico recuperada de um quarto de hotel onde ele havia se hospedado na Sibéria.

Publicidade

O ativista, de 44 anos, passou mal no dia 20 de agosto, a bordo de um voo de volta para Moscou da cidade siberiana de Tomsk, onde viera apoiar candidatos em uma eleição municipal e iniciar uma investigação sobre a corrupção das elites locais.

A equipe de Navalny informou pelo Instagram que vestígios de um agente neurotóxico do tipo Novichok foram encontrados em uma "garrafa de água de plástico comum" recolhida no quarto de hotel de Navalny em Tomsk. Os rastros foram identificados "duas semanas depois" por um laboratório alemão.

O post no Instagram traz ainda um vídeo que mostra partidários de Navalny vasculhando um quarto de hotel e empacotando possíveis indícios, antes que a polícia pudesse visitar o local. As imagens teriam sido filmadas logo depois que colaboradores do opositor ficaram sabendo do mal-estar de Navalny.  

“Como era absolutamente claro que Navalny não estava apenas ‘ligeiramente doente’, decidimos recolher tudo o que pudesse ser útil e repassar aos médicos na Alemanha”, explica a equipe de Navalny.

Moscou nega uso de Novichok

Navalny divulgou uma primeira mensagem e uma foto dele em seu leito de hospital na Alemanha na terça-feira (15), feliz por poder respirar sem a ajuda de aparelhos novamente.

Um laboratório militar alemão concluiu em 3 de setembro que ele foi envenenado por uma substância do tipo Novichok, projetada para fins militares na era soviética, o que Moscou nega. Laboratórios franceses e suecos confirmaram a descoberta alemã, de modo que Paris e Berlim reiteraram a necessidade de uma investigação russa para elucidar o caso.

A Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW) confirmou nesta quinta-feira que enviou especialistas à Alemanha para colher amostras no corpo de Navalny. A OPCW indicou que pretende divulgar em breve os resultados dos testes, para determinar se o principal opositor ao presidente Vladimir Putin foi de fato envenenado com a substância tóxica Novichok.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.