Europa tem "um amigo novamente" na Casa Branca, dizem líderes da UE

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Em 24 de dezembro de 2020.
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Em 24 de dezembro de 2020. © AFP - FRANCISCO SECO
Texto por: RFI
3 min

No dia da posse do democrata Joe Biden, nesta quarta-feira (20), líderes da União Europeia (UE) convidam o novo presidente dos Estados Unidos para uma reunião a fim de "construir em conjunto um novo pacto fundador" para as relações transatlânticas.

Publicidade

A Europa "tem um amigo novamente na Casa Branca após quatro longos anos" da presidência de Trump, afirmou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em discurso ao Parlamento Europeu, poucas horas antes da posse de Joe Biden. "O dia de hoje traz boas notícias: os Estados Unidos estão de volta e a Europa está pronta para se reconectar com um antigo parceiro de confiança, a fim de dar vida nova à nossa preciosa aliança", acrescentou ela.

Durante sua permanência em Washington, o republicano Donald Trump sempre deixou claro que a meta de sua política externa tinha como objetivo America first – os Estados Unidos em primeiro lugar. Durante os quatro anos de presidência, esse slogan se concretizou em unilateralismo e confrontação.

Convite para vir a Europa

"Gostaria de dirigir solenemente hoje, no dia em que Joe Biden assume o cargo, um apelo para construirmos juntos um novo pacto fundador para uma Europa e Estados Unidos mais fortes e para um mundo melhor”, afirmou, por sua vez, o Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

“Esta nova agenda para a Europa e para os Estados Unidos, que queremos colocar sobre a mesa, é uma agenda ambiciosa, e é por isso que neste primeiro dia do seu mandato, desejo convidar o Presidente Biden a participar na Europa de uma reunião extraordinária do Conselho Europeu, em Bruxelas, reunião que poderá realizar-se paralelamente a uma cúpula da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) ”, propôs.

Charles Michel discutiu na noite de terça-feira (19) com o Secretário-Geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, sobre a possibilidade de organizar o encontro europeu ao mesmo tempo que a cúpula da OTAN, na qual o presidente Biden deve participar. As datas ainda precisam ser fixadas e dependerão da evolução da pandemia de Covid-19.

Gorbachev pede “normalização de relações”

O último líder da antiga União Soviética (URSS), Mikhail Gorbachev, apelou nesta quarta-feira à "normalização das relações" entre os Estados Unidos e a Rússia. No dia da posse do presidente eleito americano, o democrata Joe Biden, Gorbachev afirmou que o relacionamento atual entre os dois países “é uma fonte de grande preocupação”. “Infelizmente, é uma realidade. Mas isso também significa que algo deve ser feito para normalizar o relacionamento", disse em entrevista à agência de notícias oficial russa TASS.

 

(Com informações da AFP)

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.